Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Idosa que se recuperou da covid-19 não fez uso de cloroquina, explica médica

A idosa foi considerada recuperada da covid-19, após mais de 20 dias internada na UTI de um hospital em Cuiabá.

Mesmo com várias comorbidades, a idosa Anna Augusta Monteiro, de 102 anos de idade, foi considerada recuperada da doença covid-19. O que chama a atenção de muitas pessoas, inclusive de estudiosos, é o fato de que a centenária conseguiu ter resistência para enfrentar uma doença desconhecida, apenas com medicamentos comuns.

Após repercussão da notícia, divulgada pela Rádio 93 FM, a equipe de jornalismo conseguiu obter informações sobre o tratamento da idosa, e o que teria levado ela a se recuperar do novo coronavírus. De acordo com a médica infectologista, Drª. Zamara Brandão, a paciente não necessitou de drogas vasoativas.

“Ela recebeu oxigênio, mas não chegou a ser entubada. Não precisou de drogas vasoativas. Fez o uso de antibióticos para pneumonia adquirida em comunidade, não fez o uso de cloroquina por ser uma paciente cardiopata, então pra ela nem foi discutido. E teve uma evolução muito positiva, a gente fez o protocolo conforme o Ministério da Saúde”, revelou a infectologista.

Ouça o podcast no Spotify com a matéria completa:

Idosa de 102 anos é considerada curada da covid-19 em Cuiabá
Para garantir uma melhor recuperação, a paciente deve continuar internada no Hospital, porém em um quarto. (Foto: Divulgação)

De acordo com o que foi apurado, Anna Augusta foi internada em um hospital particular da capital Cuiabá, no dia 04 de maio, sendo transferida para o quarto apenas nesta quarta-feira (27), totalizando mais de 20 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A paciente ainda fez o teste de contraprova, que confirmou a doença.

Conforme a explicação da médica infectologista, Drª. Zamara Brandão, pessoas com problemas cardíacos não podem fazer o uso da cloroquina, pois pode ser um medicamento que causa efeitos colaterais no paciente.

“Para a pessoa cardiopata, a cloroquina não está indicada, porque ela é uma droga que pode causar arretimia cardíaca. Como a dona já tinha uma arritmia cardíaca tanto que é usuária de marca-passo, para ela a cloroquina era absolutamente contraindicado“, disse a médica à 93 FM.

Médica infectologista explica que idosa centenária não fez uso de cloroquina
Drª. Zamara Brandão Ribeiro, médica infectologista do Hospital Santa Rosa, em Cuiabá. (Foto: Arquivo pessoal)

Os cientistas e médicos ainda estudam a possibilidade da cloroquina ser eficaz no tratamento da covid-19, porém, até o momento nada foi comprovado. Para a infectologista, ainda é cedo para saber se uma pessoa recuperada pode ou não voltar a contrair o coronavírus.

“É um período muito curto para se falar que a pessoa está completamente curada, a gente ainda não pode afirmar com toda a certeza que a pessoa não está curada, por isso a gente fala que está recuperada”, disse a Drª. Zamara.

Quando um paciente passa pela fase de pneumonia ou qualquer outro sintoma do novo coronavírus, dependendo do quadro clínico, e passa a ficar por um período de cinco dias consecutivos, sem febre ou outro sintoma respiratório, o paciente já pode ser considerado recuperado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies