Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Sorriso busca ter a cloroquina como medicamento de apoio

A Prefeitura de Sorriso irá buscar ter o remédio, mas deixa claro que, apenas fará o uso do medicamento, conforme a orientação ministerial, diante da prescrição médica e aceitação do paciente.

0 21

O número de casos confirmados com covid-19 em Sorriso já chegou na casa dos 63, porém, conforme a atualização da secretaria municipal de Saúde, divulgada na manhã de ontem (21), o município de Sorriso já possui 21 pessoas que foram curadas da doença. Dessa forma, a cidade tem 42 pessoas que ainda são consideradas portadoras do vírus.

Dos 63 casos, 33 foram diagnosticados através de exames RT-PCR, e os outros 30 foram resultados de teste rápido. Entre os pacientes com o novo coronavírus, apenas quatro estão internados, sendo dois pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e dois pacientes em enfermaria.

Sorriso busca ter a cloroquina como medicamento de apoio
Boletim informativo, com número de casos com covid-19, em Sorriso. (Foto: Divulgação)

Até a publicação dessa matéria, não houve atualização dos casos. A secretaria municipal de Saúde ainda aguarda o resultado de mais 72 exames coletados, de pessoas que possuíam sintomas semelhantes. Ao longo do período da pandemia, Sorriso já descartou 204 casos de covid-19, conforme o boletim informativo, divulgado ontem.

Leia também: Sinop Registra 1 Novo Caso Da Covid-19 E Já Tem Registro Emitido Por Laboratório Particular

Após o Ministério da Saúde incluir o uso da Cloroquina e derivados, como medicamentos de protocolo, a critério de médico e paciente, a Prefeitura de Sorriso irá buscar ter o remédio, mas deixa claro que, apenas fará o uso do medicamento, conforme a orientação ministerial, diante da prescrição médica e aceitação do paciente.

Governo define que médicos e pacientes podem optar ou não pelo uso da cloroquina
Além da cloroquina, foi liberado também, o uso da hidroxicloroquina, um derivado do medicamento. (Foto: Agência Pará / Reprodução)

O secretário municipal de Saúde, Luiz Fábio Marchioro, disse em entrevista à imprensa, que o remédio não irá curar os pacientes com covid-19, mas pode ser utilizado como medicamento de apoio, diante de uma autorização do médico e também do próprio paciente.

“O medicamento sempre foi uma relação médico e paciente, isso não muda. O médico precisa avaliar cada paciente, para entender o seu estado, a sua vida, as suas complicações, para que então, com a receita médica receba esse medicamento. Também precisamos tirar qualquer impressão de que esse medicamento cura o coronavírus ou cura covid. Nós estamos aqui colocando um medicamento como apoio, para que haja uma melhoria naqueles que foram diagnosticados”, disse o secretário.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies