Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

GREVE: Suspeitos de chacina não são aceitos em penitenciária de Sinop

Devido a greve dos Policiais penais que acomete todo o estado, dois dos possíveis suspeitos envolvidos na chacina de natal, não foram aceitos no Ferrugem de Sinop. Acesse e saiba mais!!!

Policiais penais de Sinop, não aceitaram presos encaminhados pela Delegacia de Sinop, neste domingo (26), devido à Greve Deflagradas pela categoria em todo o estado. No total são 08 presos, sendo dois deles suspeitos de envolvimento na chacina, que deixou três mortos na madrugada de natal.

Segundo as informações do B.O, houve uma tentativa de entrega dos presos, mas não obtiveram êxito. Então O doutor Delegado Ugo Reck de Mendonça, se deslocaram até a penitenciária Osvaldo Florentino “Ferrugem, para realizar nova tentativa de entrega dos presos, sendo alguns deles suspeitos de envolvimento na chacina da madrugada de natal. Na chegada ao portão da penitenciária, foram recebidos por um dos agentes que estava de plantão na unidade penal, o qual informou, sem abrir o portão, que não estavam recebendo os presos, em virtude da greve deflagrada pela categoria.

A autoridade policial, solicitou então falar com o Diretor da unidade Policial, ou o chefe da equipe de plantão, que por conseguinte, foi apresentado para o Delegado, o policial penal que é líder sindical dos policiais penais em Sinop – MT. O policial ratificou que não estavam recebendo os presos no momento.
Foi apresentado ao líder sindical as decisões judiciais infra assinadas pelo Juiz Jacob Sauer, da data do dia 25 de dezembro de 2021, mas não adiantou e houve resistência, em não aceitar os presos.

O delegado retornou com 08 presos para a Delegacia, sendo determinado a confecção de um Boletim de Ocorrência, destacando que a Delegacia de Sinop, não possui estrutura adequada para higiene e alimentação dos presos por mais de 24 horas.

Nova Decisão sobre a Greve.

Sendo informada agora pouco, pela Assessoria do estado de Mato Grosso, foi emitida uma nova decisão partida pelo Juiz Pedro Sakamoto, onde dispensou a intimação, e determinou que o juiz Luiz Octávio de Oliveira Saboia Ribeiro, plantonista da comarca da capital, procedendo com o bloqueio imediato da conta dos envolvidos, em valores correspondentes as multas fixadas decisão de Id. n. 113997497, a saber, R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) por dia em relação ao SINDSPEN e R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) por dia em relação aos dirigentes da mencionada entidade.

O juiz também acrescentou na decisão, que o presidente a nível de estado dos grevistas, concede entrevistas com o intuito de continuar com a greve.

“Acrescenta que “o próprio presidente do sindicato concede entrevistas a jornais e emissoras de televisão em que aborda as decisões judiciais que reconhecem a ilegalidade, mas sempre reitera que o movimento paredista permanecerá, uma vez que não foram oficialmente intimados” e que “o representante da categoria finge desconhecimento de decisão amplamente divulgada e se esquiva da intimação e citação por mandado, tudo com o fito de continuar descumprindo decisão judicial desta corte”.
Até o momento, o setor ainda permanece com a Greve sem prazo final.

Confira a decisão sobre a Greve dos Policiais Penais

Clique AQUI

Acompanhe essas e outras notícias no Jornal Integração 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat