Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

Energia da UFMT de Sinop e outros campus é cortada por falta de pagamento

0 9

A energia elétrica da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus de Sinop, foi cortada na manhã desta terça-feira (16). O motivo seria o atraso no pagamento das faturas.

Os acadêmicos estavam em uma reunião com a reitora Myrian Serra, que veio até Sinop para debater assuntos relacionados ao Restaurante Universitário (R.U), quando receberam a informação sobre o corte, entretanto na unidade de Araguaia. Assustados, a comunidade acadêmica foi informada de que pelo menos até a próxima quinta-feira (18), o fornecimento não seria suspenso.

Cerca de 15 minutos depois a reitora teria recebido uma ligação de que o abastecimento elétrico do Campus de Cuiabá e o de Sinop também seriam cortados. O corte aconteceu por volta das 11h. Imediatamente a reitora foi para o aeroporto da cidade para voltar a Cuiabá. Uma reunião com a diretoria da Energisa deve ser realizada na tarde de hoje para tentar uma solução.

A diretora do Hospital Veterinário (Hovet), Luanna Ferreira Fasanelo Gomes, confirmou para a Rádio 93 FM, que cirurgias de emergência estavam sendo realizadas e que foi preciso transferir os animais, por isso foi necessário fechar o hospital por tempo indeterminado. “O corte foi abrupto e inesperado. Trouxe grandes prejuízos. Foi a maior correria, muito material e medicamentos que precisam ser condicionados estão sendo perdidos e realmente virou um caos. O maior problema é que temos vidas em mãos, os animais que estão aqui a gente está conseguindo outros lugares para que eles sejam atendidos da melhor forma possível”.

Leia também: CORTE DE VERBA EM UNIVERSIDADES E INSTITUTOS CHEGA A R$ 78 MILHÕES EM MT

Nas redes sociais os acadêmicos postaram a indignação com a interrupção do serviço, que segundo eles, compromete o desenvolvimento dos trabalhos. “Tem aluno fazendo mestrado, com projeto todo em laboratório. Aqui não pode ficar sem energia, Está muito complicado a situação”, publicou uma aluna.

Na semana passada a reitoria teria recebido uma notificação sobre o corte. toda a estrutura da UFMT de Sinop está sem energia. No Campus de Rondonópolis, Várzea Grande, Araguaia e na capital Cuiabá o abastecimento elétrico também foi interrompido pela Energisa. Por falta de recursos, a instituição não pagou seis faturas, sendo quatro de 2018 e duas de 2019.

Leia também: UFMT DIMINUI PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS DEVIDO CORTE DE VERBAS

Suposto motivo
O corte da energia por falta de pagamento pode estar relacionado ao bloqueio de 30% nos orçamentos das universidades e institutos federais de Mato Grosso e de todo o país para 2019, feito pelo Ministério da Educação (MEC) no mês de abril. O montante chega na casa dos R$ 34 milhões.

Conforme o decreto do MEC, o bloqueio de recursos para a educação chega a R$ 5,83 bilhões neste ano. Porém, os R$ 5,8 bilhões em cortes só podem ser feitos nas despesas chamadas discricionárias, ou seja, não obrigatórias, como a energia, por exemplo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Seja bem vindo!
Powered by 93FM