Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

Após 24 anos, idoso confessa assassinato de esposa e dá detalhes do crime; saiba

0 37

Um idoso de 63 anos identificado como Jairo Narcisio da Silva, confessou o assassinato da esposa, Luzineide Leal Militão, que tinha 28, ocorrido no dia 17 de outubro de 1994. Na época ele enterrou o corpo em um banheiro que era construído na residência deles, na Avenida Itaúbas, no Jardim das Palmeiras.

Conforme o delegado Ugo Reck Mendonça, o assassino procurou a delegacia, alegou que o motivo do crime seria ciúmes que tinha da mulher e que não aceitava o fim do relacionamento que eles mantiveram. “Como eles estavam construindo tipo uma suíte, o banheiro ainda estava com terra no chão, ele aumentou o buraco, forrou com madeira, colocou o corpo junto com joias e documentos e depois ele mesmo concretou o local”.

Devido ao tempo que o crime foi cometido, ele prescreveu, já que, conforme o Código Penal prevê, são 20 anos, e neste ato criminoso já são 24 anos, por isso a polícia acredita que o homem resolveu confessar o assassinato. Entretanto, Jairo ainda pode responder por ocultação de cadáver. “Ainda caberia responsabilizar o suspeito, já que só começa a contar a prescrição a a partir do momento em que você localiza o corpo”, complementa o delegado.

Contudo, para que a história seja confirmada, é necessário que a Justiça emita uma ordem, que já foi solicitada, visto que a residência onde Luzineide supostamente está enterrada, foi vendida. A intenção da polícia é que nesta semana esse procedimento seja realizado. “Os elementos que a gente tem até hoje levam a crer que seja verdade, primeiro que foi localizado o B.O original, a pessoa que comprou a casa confirmou que negociou com Jairo”, relata Ugo.

O crime
No dia do crime, Luzineide dormia em seu quarto quando Jairo chegou do trabalho. Ele viu que ambos estavam sozinhos em casa e então usou uma barra de ferro para matá-la com um golpe na cabeça, contudo ela não morreu na hora. O nariz dela começou a sangrar e no momento em que tentou respirar, Jairo tapou o nariz da vítima com a mão na intenção de trancar a respiração dela.

Quatro dias após o crime, ou seja, no dia 21 de outubro daquele ano, o homem foi até a delegacia, registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) e alegou que a esposa tinha ido embora de casa. O casal tinha dois filhos, um de cinco anos, e um de oito, que era apenas de Luzineide.

Boletim de Ocorrência registrado por Jairo no dia 21/10/1994 escrito à mão – Foto: 93 FM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies