Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Amigos e populares abandonaram servidor agredido que estava desmaiado em via publica

Também é apurado pela DHPP, a omissão de socorro de uma viatura da Policia Militar, que teria passado no local onde o jovem estava desacordado, e não prestaram socorro. Confira!!!

A Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) iniciou a segunda fase das investigações da morte do servidor Rodolfo da Silva Costa, de 29 anos, que aconteceu em agosto, na frente de uma casa noturna, em Cuiabá. Agora, será apurado o crime de omissão de socorro por parte das testemunhas e agentes públicos.

O servidor morreu dias após se envolver em uma briga com uma jovem de 18 anos, na frente de uma tabacaria no bairro Jardim Europa. Na ocasião, a vítima estava na companhia de um amigo.

O servidor e a suspeita começaram a se desentender dentro do estabelecimento, mas foi na parte de fora, quando a empresa já tinha fechado, que os dois trocaram tapas, socos e puxões de cabelo.

Durante a confusão, a jovem caiu por cima de Rodolfo, ocasião em que ela o agarrou e bateu com a cabeça dele no chão diversas vezes. Em seguida, eles param de brigar e a vítima se levanta.

Em ato contínuo, o servidor caiu no chão desacordado. A jovem, em depoimento, contou que pediu que chamassem a Polícia Militar, mas todos acabaram indo embora e deixando a vítima desacordada.

Rodolfo foi encaminhado ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) cinco hora após o acontecido. Ele passou por cirurgia, mas veio a óbito três dias depois.

Para o delegado Anderson Veiga, responsável pelo caso, a omissão de socorro por parte das testemunhas é o que mais chocou nesse caso, inclusive, por parte do amigo de Rodolfo que presenciou toda situação.

“Quatro testemunhas já foram ouvidas. No depoimento (do amigo de Rodolfo), ele foi muito evasivo assim como os demais ouvidos nesse inquérito. Esse amigo será chamado novamente para esclarecer isso (omissão de socorro) e alguns outros detalhes da investigação”, contou.

Além das testemunhas  abandonarem o servidor, a DHPP apura uma situação envolvendo agentes públicos. Consta nas investigações que uma viatura da Polícia Militar teria ido até o local, os em questão teriam visto a vítima ao solo e foram embora sem prestar socorro.

“O que mais surpreende é que essas pessoas foram embora e abandonaram a vítima. Entraremos na segunda fase onde vamos apurar isso, quais as outras pessoas e eventuais agentes públicos que também estiveram no local e que simplesmente deram as costas para a vítima. Essa história (da viatura da PM) existe, mas ainda não temos esses dados. Está sendo apurado”, explicou.

As investigações sobre o crime ainda continuam. O delegado contou que ainda falta ser ouvida, pelo menos, mais uma testemunha do crime.

Amigos e populares abandonaram servidor agredido que estava desmaiado em via publica 2
(FOTO: Reprodução / Repórter MT)

( Com Repórter MT)

Leia Também –

Acompanhe outras notícias no Jornal Integração 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat