Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

10 leitos de UTI Covid-19 em Sinop são fechados e secretaria vai contratar profissionais para reabertura

Após rescisão do contrato, 19 leitos de Terapia Intensiva estão em pleno funcionamento na unidade regional.

10 leitos de UTI Covid-19 do Hospital Regional de Sinop foram fechados após o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, rescindir um dos contratos com a empresa Organização Goiana de Terapia Intensiva (OGTI).

Ao todo, a unidade de saúde conta com 29 leitos de UTIs exclusivos para tratar pacientes com coronavírus. Após a rescisão do contrato, 19 leitos estão em pleno funcionamento.

De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Sinop na noite dessa segunda-feira (29), 17 pacientes estavam internados, pelo menos até essa segunda, em leitos de UTI no Hospital Regional, sendo 8 moradores de Sinop e outros 9 de municípios da região. Neste sentido, restam apenas 2 leitos disponíveis para internações.

Agora, a equipe técnica da secretaria já trabalha na contratação de profissionais para a retomada do funcionamento desses leitos.

Desses 19 leitos, 9 são administrados pela própria unidade de saúde e 10 ainda estão sob a administração da empresa Organização Goiana de Terapia Intensiva (OGTI), por meio de outro contrato.

O secretário Gilberto Figueiredo afirmou que a equipe da SES trabalha na transição da gestão das UTIs, com foco na melhoria dos serviços prestados pela unidade regional.

“O nosso objetivo é garantir o melhor atendimento que a população de Sinop e região merece. Além da rescisão, estamos apurando as denúncias de supostas irregularidades na gestão privada desses leitos e tomando todas as cautelas possíveis para que o funcionamento das UTIs não seja prejudicado, porque ainda estamos em plena pandemia”, destacou o secretário.

Próximos passos

A secretaria deve lançar nos próximos dias um edital para a contratação de empresa para a administração dos leitos. Além dos profissionais, é necessária toda uma estrutura, que vai desde equipamentos, medicamentos a suporte técnico para o funcionamento das unidades de terapia intensiva. Esse trabalho está sendo todo conduzido pela secretaria.

“Estamos debruçados para solucionar essa situação. O governo tem atuado para fazer a saúde funcionar. Estamos reformando e modernizando o Hospital Regional de Sinop e a qualidade do atendimento precisa e deve ser mantida”, destacou. (Com assessoria)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies