Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

SEXTA SANTA: Padre ressalta o que é importante na vida e pede reflexão

O padre Francisco Amaral, acredita que a pandemia do Coronavírus "veio mostrar para nós o que realmente é importante na nossa existência". Acesse e veja mais...

0 64

O coordenador da Pastoral da Arquidiocese de Cuiabá, padre Francisco Amaral, acredita que a pandemia do coronavírus “veio mostrar para nós o que realmente é importante na nossa existência”. E é com esse sentimento de reflexão que os fiéis devem olhar para este momento que a humanidade atravessa.

Hoje, Sexta-feira Santa, é uma data que simboliza o sacrifício de Jesus Cristo na cruz.

 “A palavra Páscoa significa passagem. Assim como Jesus, nós somos chamados a passar da morte para vida. Jesus passou pela morte, mas não ficou na morte: Ele ressuscitou. Morreu em nosso lugar, para nos salvar dos nossos pecados, para que assim, possamos ressuscitar com Ele”, afirma Francisco.

O padre, depois, completa:

“isso é verdade também nos cálvarios que o mundo passa na sua história. Ter essa visão espiritual, além das coisas materiais, é o caminho para a Ressurreição de um mundo novo”.

Pelo segundo ano seguido, a maioria dos fiéis da Baixada Cuiabana fazem de casa as orações e celebrações da Semana Santa, que lembra os eventos que levaram a crucificação e ressurreição de Jesus Cristo. O aumento do número de casos de Covid-19 (a doença causada pelo coronavírus), o colapso da rede de saúde e o decreto do governo, regulamentado pelas prefeituras, fizeram com que as igrejas aceitassem somente a um número limitado de pessoas. As missas serão transmitidas pelas redes sociais.

No ano passado, as celebrações da semana santa também foram canceladas por conta da pandemia de coronavírus, que estava no seu início e, agora, vive o auge.

Pela Arquidiocese de Cuiabá, as missas presididas pelo arcebispo Dom Milton não contarão com a presença de fiéis. Apenas seminaristas, padres e demais membros da instituição estão autorizados a acompanhar as celebrações, que ocorrem na Igreja do Bom Despacho e são transmitidas pela Rádio Bom Jesus 92,7 FM. Além do aparelho, as missas estão sendo transmitidas pelo site e redes sociais da arquidiocese.

A Catedral Metropolitana de Cuiabá vai abrir as portas para um número limitado de fiéis. Apenas 180 pessoas que, por ordem de chegada, poderão assistir as celebrações. A abertura das igrejas para um pequeno público segue o decreto da Prefeitura de Cuiabá, que liberou o funcionamento das atividades religiosas, desde que atenda com 30% da capacidade da lotação do local.

As demais paróquias são livres para definir seus horários de celebrações sobre a semana santa, e também respeitando ao decreto. Assim como na Catedral, quem não conseguir um lugar para assistir as missas presencialmente poderá acompanha-las pelas redes sociais de cada igreja.

No Domingo de Páscoa (4), igrejas de Mato Grosso também devem fazer a missa de sétimo dia da morte do bispo Dom Juventino, que morreu aos 74 anos vítima da Covid-19.

Ressalta-se que as igrejas não estão realizando procissões, vígilias e o lava-pés, prática feita na quinta-feira da Semana Santa, onde o sacerdote escolhe algumas pessoas para lavar os pés como Jesus fez com os doze apóstolos.

O cancelamento dessas práticas simbólicas é para evitar a aglomeração de fiéis e manter o distanciamento social.

Ritos da Semana Santa

O ciclo da comemoração da Semana Santa começou no último domingo, com a missa de Ramos. O rito comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, após conquistar a admiração de judeus com seus milagres e parábolas, segundo a Bíblia.

Ontem, houve a celebração conhecida como lava pés, que foi adaptada devido à pandemia. Ela simboliza o rito religioso em que Jesus lava os pés de doze apóstolos e institui a eucaristia na Última Ceia, oferecendo seu corpo e sangue como símbolos da salvação.

Após o famoso episódio bíblico da traição de Judas e do julgamento de Herodes, os católicos relembram os percalços da crucificação de Cristo nesta “Sexta da Paixão” (2). Já, no Sábado, há a Vigília Pascal (3). E, no Domingo, a Páscoa (4), as igrejas realizam missas em homenagem à ressurreição de Jesus.

O Domingo de Páscoa marca também o início de um novo ciclo na religião católica. Ele é chamado de Tempo Pascal e se estende por 50 dias até a chamada Festa de Pentecostes (descida do Espírito Santo).

(Com RD News)

Leia também- Celebrações Do Sábado Santo São Liberadas Em Todo O Estado

Acompanhe essa e outras notícias no Jornal da 93FM

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies