Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Senado: Leitão confirma apoio de Júlio Campos e Wellington Fagundes

Com o apoio, Júlio Campos deve ser o primeiro suplente de Leitão e, Fagundes deve indicar o segundo. A base ainda tenta obter apoio de Otaviano Pivetta.

0 33

O ex-deputado federal e ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB), disse em entrevista à 93 FM, que está recebendo o apoio de várias lideranças do Estado, para sua candidatura ao Senado Federal. A eleição suplementar para senador em Mato Grosso, especificamente em 2020, deve acontecer junto com as eleições municipais, no dia 15 de novembro.

Em Mato Grosso, a eleição suplementar para o Senado Federal, iria acontecer no mês de abril, mas foi suspensa pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), devido a pandemia do novo coronavírus. A eleição visa preencher a vaga da ex-juíza e senadora Selma Arruda, que foi cassada por caixa 2 pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT).

Na época, em março, Júlio Campos liderava as pesquisas de intenção de voto, seguido por Nilson e Pivetta. Conforme os bastidores da política mato-grossense, nenhuma das personalidades iria abrir mão da candidatura. Júlio Campos é membro do mesmo partido de seu irmão, Jayme Campos, que também é Senador da República por Mato Grosso.

Após a suspensão da eleição suplementar, pode-se dizer que houve mais tempo para que os candidatos à vaga de Selma, buscassem apoio. Júlio Campos deve ser o primeiro suplente de Leitão, e Fagundes deve indicar o segundo. Para Nilson, essa pré-candidatura tem ganhado um reforço maior do que meses passados.

“Vem com um reforço muito maior, todo o trabalho que a gente fez foi reconhecido pelos senadores eleitos, que estão no Senado – Jayme Campos (DEM) e Welington Fagundes (PL)- resolvem abraçar a minha candidatura e participar da chapa efetivamente”, disse o pré-candidato ao Senado, Nilson Leitão.

Há quem diga que ter o apoio de dois senadores eleitos já é bom, e isso pode ganhar força pois, segundo Nilson, sua base está trabalhando para trazer o apoio do vice-governador do Estado, Otaviano Pivetta (PDT).

“Agora estamos trabalhando também o convencimento ao Otaviano Pivetta para vir para o apoio. Então o mapa das três candidaturas fica: a minha representatividade de Sinop e todo o Norte de Mato Grosso, que nunca teve um senador na história”, enfatizou Leitão.

Questionado sobre a representatividade que o município de Sinop, sua casa eleitoral, teria com um Senador da República, Nilson Leitão destacou suas articulações enquanto Deputado Federal e fez alusão ao cargo de Senador.

“Lá (Câmara) tem 513 deputados, e eu fui líder da oposição, líder de partido e presidente da maior frente do Congresso Nacional, que é a frente da Agropecuária, disputando com 513, imagina em um ambiente com 80 senadores”, destacou Nilson, mencionando que para o Senado, há uma divisão igualitária para Estados. (Ex.: Na Câmara Federal, são 60 deputados federais para São Paulo, enquanto que, para Mato Grosso, são apenas oito).

Ouça a entrevista completa com o pré-candidato ao Senado, Nilson Leitão.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies