Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Prisões, interdição de festa e centenas de estabelecimentos são notificados no 1º fim de semana do toque de recolher

A fiscalização observa o horário de fechamento do comércio que é às 21h30 e o toque de recolher que determina que as pessoas fiquem em casa a partir das 22h30, não sendo permitida a circulação em vias públicas.

No primeiro fim de semana em que o toque de recolher em Sinop está vigente, foram efetuadas três prisões durante o período, além da interdição de uma festa privada, onde, pelo menos, 150 pessoas foram encaminhadas para suas casas.

Os três dias de fiscalização, sendo sexta-feira, sábado e domingo, 19, 20 e 21, respectivamente, também trazem um saldo de centenas de estabelecimentos fiscalizados, dois notificados e outros quatro autuados.

Leia também: Prefeita decreta toque de recolher a partir de sexta em Sinop

A fiscalização observa o horário de fechamento do comércio que é às 21h30 e o toque de recolher que determina que as pessoas fiquem em casa a partir das 22h30, não sendo permitida a circulação em vias públicas.

Leia também: Quem for pego circulando nas ruas durante toque de recolher pode ser preso e multa varia de R$ 281 a R$ 42 mil

De acordo com o secretário de Trânsito e Transporte Urbano, Hermann Frederich, frear a curva de contaminação pelo Covid-19 é uma missão de todos e não apenas do Poder Público e das forças de segurança. “Temos que colocar isso para toda a população para que esteja junta com a Prefeitura e os órgãos de fiscalização porque a cada dia está vindo o acréscimo de pessoas contaminadas, de aumento de [ocupação] UTI, de aumento[na ocupação] de enfermarias. Para que isso se cesse ou diminua esse acréscimo de pandemia, precisamos que a população esteja junto com a nossa prefeita que fez esse Decreto tentando a melhora da situação dessa pandemia e mantendo a economia da nossa cidade”.

Na visão da Polícia Militar a operação foi muito proveitosa. Durante as abordagens, três pessoas foram presas. “Nós tivemos três prisões que chamam a atenção. Uma ocorrida na sexta-feira, na qual o cidadão, após o horário das 22h30, circulava pelas ruas da cidade, inclusive, efetuando disparos. A Polícia conseguiu fazer a abordagem e a prisão de uma arma de fogo. No sábado, tivemos outras duas prisões a partir das 22h30. Durante a abordagem constatamos que, além de descumprir o decreto, ele estava com mandado de prisão preventiva em aberto”, explicou o tenente coronel Pedro Miguel de Souza.  O militar elogia o comportamento e a colaboração das pessoas que compraram a ideia e obedeceram ao toque de recolher.

Mesmo com os elogios à colaboração da maioria das pessoas, a Polícia Militar não hesitou em chamar a atenção para as festas que estão acontecendo em residências. No sábado, o papel do Corpo de Bombeiros foi fundamental para o fechamento de uma festa clandestina, que aglomerava pessoas e não tinha autorização do Poder Público para ser realizada.

“No sábado, disponibilizamos a equipe especialista em serviços técnicos, justamente para aqueles eventos como festas ou local de reunião de público sem autorização e sem o devido alvará autorizando o devido funcionamento. Temos como exemplo o evento que foi interditado no sábado pelo Corpo de Bombeiros e também fiscalizado pela Vigilância Sanitária!”, aponta o tenente do Corpo de Bombeiros, Jean Oliveira. Ele lembra que além de estar descumprindo o Decreto Municipal também descumpriram a lei contra incêndio e pânico estabelecida pelo Corpo de Bombeiros.

O Corpo de Bombeiros lembrou, ainda, que a medida do toque de recolher refletiu, em muito, nos serviços da corporação, pois houve uma significativa redução no número de acidentes e ocorrência de trânsito durante esse período em que não houve pessoas circulando pelas ruas nem ingerindo bebidas alcoólicas durante as noites do final de semana. “Ontem, praticamente, não teve nenhum acidente à noite. Então, isso é um reflexo do toque de recolher”.

O Procon, que também integra a operação de fiscalização, lembra que as medidas de combate à Covid-19 não são apenas noturnas, mas diurnas também. “A nossa atuação está mais fortalecida no comércio com relação a utilização da máscara. Nessa semana nós intensificamos essa vigilância, esse monitoramento. Já foram mais de 100 estabelecimentos notificados”, disparou Juliana Baptista, diretora do Procon, ao salientar que a operação não se trata de Polícia, Bombeiro ou Prefeitura, mas sim de uma operação por Sinop para conter a contaminação e conseguir ganhar mais essa batalha.

A operação de fiscalização deve continuar e seguir todos os dias a partir das 21h30 para verificar o fechamento dos estabelecimentos comerciais que, pela lei, não podem mais funcionar a partir dessa horário. A operação, que reúne forças conjuntas, é em virtude do Decreto Municipal 141/2020 que determina o toque de recolher das 22h30 às 5h no período compreendido do dia 19 de junho a 05 de julho, como medida de contingência à disseminação ao Coronavírus (Covid-19). (Com assessoria)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat