Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

O que disse os candidatos a prefeito de Sinop em questionário do MP

Os candidatos foram tiveram até o dia 8 de outubro para que respondessem o questionário, indicando as propostas de campanha voltadas a Infância e Juventude.

O Centro de Apoio Operacional (CAO), da Infância e Juventude, no interesse de ouvir as principais propostas e projetos voltados à criança e ao adolescente, elaborou um questionário onde vários promotores puderam enviar aos candidatos ao cargo de executivo dos municípios de suas respectivas comarcas.

Esse questionário indica as possíveis ações a serem desenvolvidas pelo candidato, caso seja eleito, e fica disponível para avaliação do eleitor, através do site do Ministério Público Estadual. A ideia surgiu entre os próprios promotores.

Os candidatos foram tiveram até o dia 8 de outubro para que respondessem o questionário, indicando as propostas de campanha voltadas a esse público. A ideia é que o MPMT faça o acompanhamento da gestão, para verificar se o prefeito eleito estará cumprindo com o que foi colocado em seu plano de governo.

Se a Constituição Federal diz lá no artigo 227 que criança e adolescente é prioridade absoluta, e se o Estatuto da Criança e do Adolescente garante a doutrina da proteção integral, o Ministério Público de Mato Grosso quer saber o que os candidatos a prefeito pretendem fazer para garantir tudo isso”, argumentou o procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado.

A comarca de Sinop corresponde também ao município de Santa Carmem e, em ambas as cidades, o questionário foi respondido por todos os candidatos ao cargo do executivo. Em Sinop, são seis candidatos a prefeito e, em Santa Carmem, apenas duas chapas majoritárias.

Clique aqui para ver as respostas de candidatos a prefeito de Sinop.

Clique aqui para ver as respostas de candidatos a prefeito de Santa Carmem.

Para auxiliar os promotores, o CAO da Infância e da Juventude elaborou um “kit de atuação” com modelos de peças como portaria de instauração de procedimento administrativo, ofício aos candidatos e decisão de arquivamento do procedimento.

“O material, produzido com apoio do CAO Eleitoral, visa auxiliar os promotores de Justiça de todo o Estado. O procedimento foi pensado e redigido com o único propósito de o Ministério Público tomar conhecimento e, na medida do possível, dar publicidade às propostas dos candidatos”, acrescenta o coordenador do CAO da Infância e da Juventude, promotor de Justiça Nilton César Padovan.

Conforme Nilton César Padovan, o questionário consistirá em importante instrumento de fiscalização da ação política pelos cidadãos. As informações levantadas pela promotoria estão relacionadas às:

  • vagas em creches;
  • estruturação do conselho Tutelar (CT),
  • Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e
  • Fundo da Infância e Adolescência (FIA);
  • vítimas de abuso sexual;
  • dependentes de substâncias químicas e outros portadores de transtornos mentais;
  • campanhas preventivas;
  • participação popular e juvenil na definição de políticas públicas;
  • profissionalização de adolescentes e inserção no mercado de trabalho;
  • medidas socioeducativas em meio aberto;
  • orçamento e outros.

Ao se falar de juventude e adolescência, muitas pessoas acabam associando aos Centros para internação de menores, que também é um assunto importante a ser debatido. Todavia, o assunto não foi incluso no questionário.

Para a 93 FM, o promotor de Justiça Nilton Padovan, disse que essa é uma competência exclusiva do Governo do Estado e que não cabe ao prefeito, prometer a resolução do problema.

“O centro de internação não foi incluso porque não é de atribuição do prefeito municipal resolver o problema. É de responsabilidade do Estado de Mato Grosso, então o máximo que o prefeito pode fazer é uma gerência política para que o Estado resolva, porém ele não pode prometer a resolução do problema, já que só o Governador e a Secretaria respectiva do Estado de Mato Grosso pode resolver isso”, respondeu Padovan. (93 FM com Assessoria)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat