Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

“Não o recrimino por isso”, diz Ministra sobre taxação do agro feita por Mauro

0 32

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, demonstrou apoio ao governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, em relação as taxações do setor agropecuário sancionadas pelo democrata.

Tereza afirma que foi uma posição drástica, que não é bom para o setor, mas que assim que a situação financeira do Estado melhorar, o governador Mauro Mendes irá cancelar as cobranças.

“Eu acho que o governador não fez porque quis. Naturalmente teve motivos. Ele teve que tomar uma atitude momentânea, nada que a hora que o Estado se desenvolver, que a reforma da previdência passar, que vai injetar dinheiro e diminuir as contas que o Brasil paga, juros altíssimos. Esse freio de arrumação que vai acontecer no Governo Federal e que vai refletir nos Estados, eu tenho certeza que ele vai ser o primeiro a mudar essa posição. Às vezes a gente tem que tomar posições drásticas em momentos difíceis. Então tem que ter coragem, ele teve essa coragem e eu não o recrimino por isso”.

Mauro Mendes se defendeu, disse que essa atitude foi em prol dos mato-grossenses e que a intenção é tirar o estado do buraco, como ele mesmo menciona. “Foi por uma absoluta necessidade do momento que Mato Grosso está vivendo. Tenho que olhar pros enormes problemas que herdamos em janeiro e construir soluções. Todos terão que contribuir pra ajudar a tirar o Estado do buraco que nos colocaram”.

Plano Safra
Em passagem por Sinop, na 2º edição da Norte Show, na tarde dessa terça-feira (16), a ministra também falou sobre o Plano Safra, a intenção do governo de reduzir os subsídios que garantem juros mais baixos no crédito rural deve se refletir no Plano Safra 2019/20, que trará o montante de recursos e as condições de financiamento para o ciclo de produção que começará em julho.

Tereza Cristina afirma que está estudando como organizar o plano safra 2019, já que ainda tem tempo, pois deve ser lançado apenas daqui três meses. “Nós gostaríamos que fosse plurianual, de cinco em cinco anos. Pra que não tivesse esse sofrimento todos os anos”, comentou.

A ministra assegura que a ideia do governo é desburocratizar o quanto puder as negociações para melhorar as condições dos produtores. “Apoiando os empreendedores sejam eles do setor agrícola, pecuário, industrial. Temos que mudar o ambiente de negócios do nosso país, onde o governo apoia, destrava, traça metas e ações”, conclui.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies