Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Filho de sargento e soldado da PM estão entre mortos em confronto com o Bope

O filho de um sargento da PM e um soldado da corporação estão entre os seis criminosos mortos depois de intenso confronto com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) no bairro Itamaraty, nos fundos do condomínio Belvedere II, em Cuiabá. O conflito aconteceu na manhã desta quarta (29). Uma arma funcional da PM estava com os bandidos.

O suspeito Leonardo Vinícios Pereira de Moraes é filho de um sargento da Polícia Militar. Ele usava tornozeleira eletrônica, mas o aparelho estava desligado no momento da ocorrência. Ainda não foi informado o motivo do monitoramento.

O segundo suspeito foi identificado como o soldado PM Oacy da Silva Taques Neto, que atuava na base da polícia no bairro Bosque da Saúde, também na Capital.

O Bope recebeu a denúncia de um bando fortemente armado no bairro Itamaraty e, ao chegar no local, foi recebido a tiros. Os militares revidaram os disparos, e os bandidos acabaram mortos no confronto. Fotos feitas pela reportagem mostram os carros cravejado de balas.

Os outros quatro suspeitos ainda não foram identificados. O bando usou dois carros blindados, sendo um Fiat Uno e um Toyota Corolla, ambos alugados para a ação. Com eles foram encontrados três pistolas e três revólveres, colete balístico, máscara de palhaço e rádios transmissores na frequência com a PM.

Arma funcional

Leonardo Vinícius Pereira de Moraes tem 24 anos. Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informa que o pai de Leonardo percebeu o sumiço da sua arma e registrou boletim de ocorrência. No registro policial, ele narra que, ao acordar, sua pistola .40 havia desaparecido e levado por seu filho. O sargento não conseguiu fazer contato com ele.

Já Oacy da Silva Taques Neto, de 30 anos, é policial militar desde 2011. A PM informa que ele estava afastado das funções, em licença médica, para tratamento de saúde.

A Polícia Militar informa que toda a ação policial, o confronto, a participação do soldado Taques e o sumiço da arma do sargento serão objetos de procedimentos investigatórios na Corregedoria Geral da PMMT. (Do RD News)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies