Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

Estudo aponta presença de 27 agrotóxicos na água de Sinop; veja outras cidades

1 34

Um mapa divulgado pelo site Repórter Brasil, com dados do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), do Ministério da Saúde, aponta que foram encontrados na água em Sinop, 27 tipos de agrotóxicos.

Os estudos foram desenvolvidos entre os anos de 2014 e 2017. Dos 27 agrotóxicos identificados, 16 são classificados pela Anvisa como extremamente ou altamente tóxicos e 11 estão associados ao desenvolvimento de doenças crônicas como câncer, mal formação fetal, disfunções hormonais e reprodutivas, entre outras.

O levantamento mostra que em 2014, quando eles iniciaram os estudos, 75% dos testes detectaram agrotóxicos. Subiu para 84% em 2015 e foi para 88% em 2016, chegando a 92% em 2017.

Em Mato Grosso, foram detectadas a presença dos agrotóxicos em 30 cidades, são elas: Cláudia, Colíder, Santa Carmem, Sorriso, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Colíder, Matupá, Cáceres, Tangará da Serra, Rondonópolis, Marcelândia, Primavera do Leste, Peixoto de Azevedo, Nova Canaã do Norte, Tabaporã, Juara, Sapezal, Comodoro, Nova Lacerda, Conquista D’Oeste, Vale do São Domingos, Porto Esperidião, Lambari D’Oeste, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Alto Garças, Juscimeira, além da capital Cuiabá e Sinop.


Detecção e concentração de agrotóxicos de 2014 a 2017 de acordo com dados de Controle do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA), do Ministério da Saúde. O mapa foi construído a partir de dados obtidos em abril de 2018 e não reflete atualizações feitas desde então. Baixe aqui a base completa enviada pelo Sisagua em abril de 2018.
Estimativas da população: IBGE 2017 (FTP). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2017.

Detecção e concentração de agrotóxicos de 2014 a 2017 de acordo com dados de Controle do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA), do Ministério da Saúde. O mapa foi construído a partir de dados obtidos em abril de 2018 e não reflete atualizações feitas desde então. Baixe aqui a base completa enviada pelo Sisagua em abril de 2018.
Estimativas da população: IBGE 2017 (FTP). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2017.

Outro lado
Em nota, a concessionária Águas de Sinop afirma que realiza o monitoramento semestral das Águas Brutas captadas no município de acordo com a Legislação Vigente (Resolução CONAMA 357/05 e CONAMA 396/11) e alega que até o momento não foram encontradas irregularidades na água. Todos os laudos são encaminhados para Vigilância Sanitária do Município e Agência de Regulação.

A Águas de Sinop esclareceu ainda que atesta a qualidade da água captada nos 30 poços profundos perfurados, e monitorados, pela empresa, que após tratamento, atendem aos padrões de potabilidade exigidos para consumo humano.

Brasil
Um coquetel que mistura diferentes agrotóxicos foi encontrado na água de 1 em cada 4 cidades do Brasil entre 2014 e 2017. Nesse período, as empresas de abastecimento de 1.396 municípios detectaram todos os 27 pesticidas que são obrigados por lei a testar.

Os especialistas debatem sobre a “invisibilidade” do efeito coquetel. As políticas públicas não monitoram a interação entre as substâncias porque os estudos que embasam essas políticas não apontam os riscos desse fenômeno. (Com informações Repórter Brasil)

1 comentário
  1. Raphael Diz

    Mentira

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies