Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Empresas de home care não recebem há 7 meses e famílias de pacientes temem suspensão do serviço

0 137

As empresas que prestam o serviço de home care em Mato Grosso estão há meses sem receber há aproximadamente seis meses. Por causa disso, muitos pacientes estão sendo atendidos no improviso, sem os medicamentos devidos e serviços previstos em contrato.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, no estado, 88 pessoas são atendidas com home care. São três empresas prestadoras do serviço, a Carmed, a Qualycare e a Help Vida.

Por meio de nota, a Help Vida informou que está difícil manter o trabalho, já que o governo do estado não repassa recursos tem sete meses, o que totaliza uma dívida de R$ 8 milhões.

A nota diz ainda que sem receber não tem como honrar os compromissos com fornecedores e prestadores de serviço. Os pacientes da Qualicare estão preocupados. Eles foram informados que a empresa vai encerrar as atividades no final deste mês e que a decisão foi tomada por fatores financeiros.

O medo dos assistidos é que fiquem sem atendimento ou sejam encaminhados para o pronto-socorro, o que, segundo eles, ficariam vulneráveis a uma infecção hospitalar.

José Dias dos Santos, de 45 anos, que mora em Jaciara, a 142 km de Cuiabá, tem uma doença neurodegenerativa, conhecida como esclerose lateral amiotrófica. Para que tenha qualidade de vida, ele recebe o serviço de home care.

A mulher dele, Maria das Dores dos Santos, afirmou que as funcionárias da empresa “As enfermeiras estão sem receber há quatro meses e estão me ajudando por amor ao paciente, porque já nos conhecem, mas não tem condições trabalharem desse jeito”, explicou.

Ela disse que o marido tem que fazer exames e está sem medicação.

A secretária-adjunta de Saúde, Danielle Carmona, explica que está sendo feito um levantamento sobre a situação financeira de cada empresa. “Estamos fazendo um levantamento, assumimos a secretaria com déficit, restos a pagar. Tem empresas do home care que estão sem repasses há pelo menos sete meses, e vamos fazer os repasses de acordo com o fluxo de caixa”, declarou .

Ela disse que a previsão é de que a situação seja resolvida em sete meses.

Com relação aos atendimentos, ela garante que ninguém será prejudicado. A secretária afirmou que foram notificados com relação à Qualycare e que os pacientes irão para o pronto-socorro e que no máximo em 15 dias a situação estará resolvida. (Do G1 Mato Grosso)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies