Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

Delegado diz que jovem presa por suspeita de planejar a morte do marido para receber seguro é inocente

0 25

A Polícia Civil informou nessa quarta-feira (21) que Thaynara Carolyne Delneiro de Moraes, 21 anos, presa na terça-feira (20), suspeita de envolvimento na morte de Mário Felipe Gualberto Abreu, de 28 anos, para receber o seguro de vida da vítima, é inocente. Mário foi assassinado a tiros na frente de casa quando chegava do trabalho, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, no dia 22 de março deste ano.

De acordo com o delegado Nilson Farias, Thaynara reconheceu a camiseta usada pelo atirador no dia do crime, que supostamente era a mesma que Sidnei Vicente Vergínio, de 26 anos, ex-marido dela, usava.

“Ela descreveu a roupa usada pelo suspeito e coincidentemente ele naquele momento da prisão estava usando a camiseta semelhante à usada no dia da execução e isso concatenam com os elementos colhidos no curso da investigação”, disse.

Segundo ele, Thaynara sentiu medo, o que fez com que pairassem dúvidas sobre a participação dela.

“Todos que estão no cenário de um crime de homicídio, a princípio, são considerados suspeitos e ela por se sentir coagida reteve informação por medo e esse medo dela fez pairar uma dúvida em relação a participação dela ou não. Não acredito na participação dela mais”, explicou.

Ao entender que a jovem não teve participação no crime, o delegado pediu ao Judiciário a soltura dela. Ela foi solta na noite desta quarta-feira.

Sidnei Vicente Verginio, de 26 anos, planejou e executou o crime em Sorriso — Foto: Arquivo pessoal
Sidnei Vicente Verginio, de 26 anos, planejou e executou o crime em Sorriso — Foto: Arquivo pessoal

Ainda, de acordo com o delegado, Sidnei nega a autoria do crime, mas ele continua preso. “Os indícios da participação dele são mais veementes e em relação à Thaynara, um pouco mais atenuados, e no momento do interrogatório percebi que ela estava emocionalmente abalada e estava se sentindo coagida e ocultando o que ela sabia”, afirmou.

Mário foi assassinado a tiros quando chegava em sua casa, na Rua Caracas, no Bairro Jardim América, assim que chegou do trabalho. (G1 Mato Grosso)


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies