Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Besouro atinge olho de mulher que perde o controle de moto e bate em carro

Uma mulher de 34 anos, que pilotava uma moto Biz, bateu em um carro Renout depois que um besouro atingiu o olho dela, quando trafegava no cruzamento das ruas Interlagos e Antúrios, do bairro Jardim Ibirapuera, em Sinop, por volta das 14h30 dessa segunda-feira (10).

O capacete que ela usava estava com a viseira aberta.

A vítima pilotava a moto e ao chegar na esquina, quando ia parar a motocicleta, o inseto atingiu olho dela, foi nesse momento que a mulher perdeu o controle da direção e colidiu no carro, que era dirigido por outra mulher.

Com o impacto, a mulher da moto sofreu algumas escoriações e precisou de atendimento médico.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, esteve no local, prestou os primeiros socorros e encaminhou a mulher para o Hospital Regional.

O que diz a lei

Antes da Resolução do CONTRAN nº 453/2013, a penalidade imposta era a de suspensão do direito de dirigir, pelo uso irregular do capacete.

Contudo, a Resolução nº. 453 do CONTRAN, alterou a infração do artigo 244, I, do CTB para aquela do 169 do Código de Trânsito Brasileiro.

Cabe lembrar que, a Resolução nº. 453, que disciplina o uso do capacete para condutor e passageiro de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos motorizados, foi alterada pela Resolução nº 680, de 25 de julho de 2017.

A alteração acima visa renumerar e alterar o parágrafo único do art. 1º da Resolução CONTRAN nº 453, para § 1º e acrescentar o § 2º, que passam a vigorar com a seguinte redação:

“§ 1º O capacete motociclístico deve estar certificado por organismo acreditado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização, Qualidade e Tecnologia (INMETRO), de acordo com regulamento de avaliação da conformidade por ele aprovado.

§ 2º Capacetes com numeração superior a 64 estão dispensados da certificação compulsória quando adquiridos por pessoa física no exterior.”

Desse modo, abrandou-se a penalidade imposta à infração de trânsito correspondente à condução de motocicleta com a viseira do capacete levantada ou sem óculos de proteção.

 Isto porque, o artigo 244, I, do Código de Trânsito Brasileiro previa infração de natureza gravíssima, com imposição de multa e suspensão do direito de dirigir, enquanto o artigo 169 do mesmo diploma legal, prevê apenas a imposição de multa de natureza leve, sem qualquer outra sanção.

Tratando-se, pois, de norma mais benéfica, que desclassificou a natureza da infração de gravíssima para leve. (Com informações de Ednaldo Lobo e colaboração de Jus.com)

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat