Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Bebê de 4 meses morre após ficar internada na UPA de Sinop e ser transferida para Regional de Colíder

Bebê deu entrada na UPA no domingo (24) e foi transferida para o Regional de Colíder na madrugada dessa terça (26).

Uma bebê de apenas 4 meses morreu na madrugada desta terça-feira (26), possivelmente durante a transferência dela da UPA de Sinop para o Hospital Regional de Colíder, onde há leitos de UTI neonatal. A mãe da criança fez uma publicação nas redes sociais relatando o que ocorreu.

Na manhã de domingo (24), a bebê deu entrada na UPA de Sinop com inflamações na garganta. A menininha estava com um caroço no pescoço, ao que indicava uma íngua, e apresentava um quadro febril.

A mãe escreveu na publicação que, após dar a entrada na unidade médica, a filha foi medicada e aguardava um exame. “Perguntava-se quais medicamentos estavam sendo ministrados, dizia-se que era dipirona aguardando ultrassom para descobrir do que se tratava realmente o caroço”, diz trecho.

Passado o domingo e parte da segunda-feira (25), um  médico teria aplicado morfina na criança. “A minha menina ficou toda roxa e muito mal e a ultrassom ainda não havia sido realizada”.

Ainda de acordo com a mãe, depois da insistência do pai da bebê, a ultrassonografia foi realizada, porém, mesmo com o resultado não identificaram qual era a doença. A bebê ficou na UPA até às 03h da madrugada dessa terça e então foi transferida para Colíder. “Que possivelmente chegou morta”, finalizou a mãe.

Outro lado

Em nota, o Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV), gestor da UPA, disse que no dia em que a bebê chegou na unidade, ou seja, no domingo, ela estava febril e apresentava massa na região cervical posterior do pescoço.

O Instituto disse que foi então realizada ultrassonografia, que por sua vez apontou sinais de edema, inflamação no tecido adiposo subcutâneo e intermuscular na região cervical esquerda com aumento da quantidade de linfonodos, ou seja septicemia/abcesso cervical. “Ratificamos que a UPA é voltada ao atendimento de baixa complexidade, e não possui UTI infantil.”, diz a nota.

O Instituto confirmou que houve a transferência da bebê para Colíder. “O ISSRV ressalta que todos os procedimentos possíveis foram prontamente adotados para garantir o melhor atendimento à bebê e lamenta o óbito da criança, se solidarizando com a família”, conclui a nota.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies