Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Rock Brasileiro, conheça as bandas Skank, Engenheiros do Hawaii e Raimundos

0 236

SKANK

Banda criada em 1991, na capital mineira. Com a formação de Samuel Rosa na guitarra e vocal, Henrique Portugal no teclado e Lelo Zaneti no baixo.
O primeiro álbum foi lançado de forma independente em 1993, e foi esse lançamento que chamou a atenção da gravadora Sony Music. Em 1994 foi lançado o segundo álbum da banda, esse álbum que foi estourou e vendeu cerca de 1milhão cópias.
Foi com o lançamento do terceiro álbum que o Skank ganhou fama internacional e passaram a se apresentar fora do Brasil em show próprios ou festivais musicais. “Garota Nacional”, o single que além de ser sucesso no Brasil, ganhou a Espanha durante três meses, liderando as paradas musicais com a versão original mesmo. Os discos da banda ganharam edições norte-americanas, italianas, japonesas, francesas e em diversos países ao redor do mundo.
Intitulado “Carrossel”, o nono álbum do Skank foi gravado no estúdio Máquina, que pertence a banda, em Belo Horizonte. Na ocasião, os fãs puderam assistir, ao vivo parte do processo de criação e produção do disco. Através de uma câmera instalada no estúdio, que transmitia imagens exclusivas em tempo real. O disco chegou às lojas em agosto de 2006.
Com mais de 5,5 milhões de discos vendidos, o Skank vive atualmente o privilégio de ter e o desafio de manter a fidelidade de seu público, que lhe apoia mesmo em seus voos mais arriscados.
 

 
 

RAIMUNDOS

Formada em Brasília em 1987, com o nome derivado de uma das maiores influências mundiais do Rock, Ramones. Sofreram uma baixa de popularidade quando após a saída do vocalista Rodolfo Abrantes. A primeira formação da banda tinha Digão na bateria e Rodolfo Abrantes na guitarra. Na época, Raimundos era cover dos Ramones.
A primeira apresentação da banda foi na virada de ano de 1988, na casa de Gabriel, cantor dos Autoramas.
Em 1990 houve a primeira separação da banda. Canisso começou o curso de direito, Digão deixou de tocar bateria por problemas auditivos e passou a tocar guitarra e Rodolfo passou a cantar na banda Royal Street Flash e mudou-se para o Rio de Janeiro.
Retornaram em 1992 para uma apresentação em um bar goiano. Mas foi em 1993 que gravaram uma fita demo e iniciaram a divulgação por todo país. Foi assim que ficaram conhecido e foram convidados para abrir show no Rio de Janeiro. Eles que abriram shows de “Camisa de Vênus”, “Ratos do Porão” e fizeram uma temporada com “Titãs”.
Seu primeiro álbum foi lançado em 1994 e teve ótima aprovação pelo público, vendendo cerca de 150 mil cópias. Em 1995 voltaram para os estúdios gravar “Lavô tá novo”, que foi gravado pela Warner, álbum que vendeu mais que o primeiro. Nessa época chegaram a tocar ao lado de Motorhead e Iron Maiden, o que deu espaço à banda brasileira em vários outros festivais.
 

 
 

ENGENHEIROS DO HAWAII

Quatro estudantes de Arquitetura resolveram formar uma banda para uma apresentação em um festival da faculdade. O nome foi escolhido para sartirizar os estudantes de Engenharia com quem tinham uma rixa.
Após essa apresentação, eles passaram a se apresentar em festivais pelo Rio Grande do Sul com frequência. Foi em 1986 que a banda gravou seu primeiro álbum, que tinha uma pegada mais pop, na época.
Em 1987 foi lançado o segundo álbum,  e foi quando a banda começou com uma pegada mais rock. Em 1989, o primeiro registro “ao vivo”. Suas canções mostram uma retrospectiva de suas principais canções e as novas perspectivas a serem incorporadas, em especial o som mais eletrônico, presente na faixa título e na música “Nau à Deriva”, ambas gravadas em estúdio e as demais gravadas ao vivo no Canecão, no Rio de Janeiro.
O disco seguinte, O Papa é Pop, de 1990 consolida a mudança de sonoridade da banda. Puxados pelo sucesso “Era Um Garoto Que Como Eu Amava os Beatles e os Rolling Stones”, regravação de uma velha canção do grupo Os Incríveis, e a faixa-título, o quinto disco dos Engenheiros investe no som progressivo, calcado nos solos de guitarra de Licks e em uma base mais eletrônica de teclados e bateria.
 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies