Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Morre Nilo Neves, primeiro treinador campeão do Nortão

Com uma vasta história em Sinop e no estado de Mato grosso, hoje lamentamos a morte do ex-treinador do Sinop Futebol Clube Nilo Neves!!!

Morreu na madrugada desta sexta (24), aos 80 anos, em Curitiba-PR, Nilo Roberto Neves, lateral-esquerdo do Internacional de Porto Alegre e do Coritiba, nos anos 60 e 70, e primeiro técnico campeão estadual da primeira divisão por um clube de Mato Grosso.

Com a saúde debilitada há alguns meses, Nilo passou por cirurgia cardíaca no ano passado e desde então se utilizava de uma cadeia de rodas para se locomover.

Nascido em Porto Alegre em 2 de novembro de 1942, Nilo começou a carreira nas categorias de base do Sport Club Internacional e chegou até a defender a seleção brasileira em um amistoso contra o Coritiba, no Couto Pereira, no dia 13 de novembro de 1968. Na ocasião, o time brasileiro comandado pelo técnico Aymoré Moreira venceu a partida por 2 a 1 na capital paranaense.

O curioso é que depois do Internacional o lateral defendeu justamente o Coxa Branca. Ele foi um dos destaques da equipe do Coritiba que contava ainda com jogadores como o goleiro Jairo (defendeu o Corinthians e Náutico), os zagueiros Pescuma e Oberdan (jogou ainda pelo Santos), o meia-atacante Zé Roberto (também atuou no São Paulo e no Corinthians), o centroavante Tião Abatiá, o ponta-esquerda Aladim (ex-Corinthians e Bangu), entre outros.

Além de bom apoiador, marcava na bola sem cometer muitas faltas. Não foi expulso nenhuma vez. Ganhou cerca de cinco títulos estaduais pelo Coxa. Pendurou as chuteiras no Palmeiras, de Santa Catarina, aos 32 anos.

Carreira de treinador 

A partir daí, virou treinador. Comandou as divisões inferiores do Colorado gaúcho e, como profissional, assumiu os principais times de Mato Grosso (Sinop, Operário e Barra do Garças), além de clubes do interior do Paraná, como o Rio Branco.

Pai de três filhos, Nilo era casado com Eunice Costa Neves e também ficou conhecido por ter revelado o goleiro Rogério Ceni, em Sinop, em 1989, onde sagrou-se campeão Estadual, sendo o primeiro técnico campeão por um clube do interior do Estado.

Nilo festejou o título estadual pelo Sinop, e um da Série C do Campeonato Brasileiro, que levou o Barra do Garças à Série B, em 1993.

Atletas e dirigentes lamentam a perda

Ex-jogadores que foram comandados por Nilo e dirigentes de Mato Grosso, lamentaram o falecimento do treinador. Orlando Antunes, jornalista e ex-árbitro, foi o responsável pela contratação de Nilo, em 1989.

“O Nilo sempre foi um cara muito trabalhador e entrou para a história do Coritiba e do Sinop, sem dúvida uma grande perda. Quando o convidei para trabalhar em Mato Grosso, sabia que sua trajetória seria de sucesso, como foi. Além de ter sido campeão no Sinop, levou o Barra do Garças para a Série B. O Clube só não evoluiu na competição porque foi punido pela CBF, por conta de uma dívida com o Santos F.C”, recorda Antunes, que conheceu Nilo ainda em Curitiba, no começo dos anos 1960.

 

Uma grande perda. O Nilo é um ídolo para o Sinop. Pena que não teve seu trabalho reconhecido como deveria”, disse Altair Cavaglieri- ex-presidente do Sinop F.C, que trabalhou com Nilo, inclusive enfrentando Santos e São Paulo, pela Copa do Brasil.

 

“O professor Nilo era uma pessoa muito boa, mas era muito exigente. Ela exigia muito a parte física e o nosso time tinha o melhor preparo. A gente voava em campo”, disse o atacante Niltinho Goiano, atleta de Nilo, no Operário, de 1992/92.

“Muito triste para todos nós. Foi meu primeiro treinador no profissional, aí no Operário. Um profissional que trabalhava muito, com o qual aprendi muito também. Grande perda, descansou!”, lamentou o meia Ado (ex-Coritiba), que também foi comandado por Nilo no Operário Várzea-grandense.

 

Ficha técnca

Nome: Nilo Roberto Neves
Data e local de nascimento: 2/12/42, em Porto Alegre (RS)
Clubes como jogador: Internacional (1957/62), São José de Porto Alegre (1963/68), Coritiba (1968/76) e Atlético Paranaense (1968)
Títulos: Campeão paranaense (Coritiba, 1968/69 e 1971/75), do Torneio do Povo (Coritiba, 1973) e gaúcho da segunda divisão (São José, 1965).
Clubes como técnico no time profissional: Francisco Beltrão, Sinop FC-MT (1989, 1990/92 e 99/2000), Mixto-MT (1990) Operário de Várzea Grande-MT (1993), Barra do Garças-MT (1993 e 97/98), Sorriso (2001), AA Sinop (2003/04) e Tangará (2004).
Clubes como técnico nas categorias de base: Coritiba (1984), Pinheiros, Atlético (1985), Criciúma (1987) e Internacional (1995/96).
Títulos: Campeão brasileiro da Série C (Barra do Garça, 1993) e mato-grossense (Sinop, 1990 e 2000).

Leia também –

Acompanhe outras notícias no Jornal Integração 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies