Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Mãe de Adolescente morto em Sinop implora por Justiça

Com a perca do Filho de 17 anos, por intervenção da Policia Militar, a mãe de Bruno Eduardo Ranov, aos prantos implora por Justiça. Acesse e Confira o Vídeo!!!

O caso do Adolescente Bruno Eduardo Ranov de 17 anos, morto por uma intervenção da Polícia Militar, ganhou grande repercussão, pelas narrativas apresentadas das versões sobre o fato. O fato ocorreu no ultimo dia do ano de 2021, 31 de Dezembro.

O caso ganhou desdobramentos, com a narrativa apresentada e levada pela imprensa, e logo após o pronuncimanento da Policia Militar, emitido nesta segunda-feira (03). Agora, a mãe de Bruno identificada como Carla, falou com a equipe da REAL TV, sobre o acontecido com seu filho.

A mãe do adolescente, estava estremamente abalada e chorava muito durantes as entrevistas perguntas pela Repórter Joyce Mor da Real TV.

 

Relato da Mãe

Carla afirmou que o adolescente era tranquilo e caseiro, sendo trabalhador desde cedo.

“Era um menino muito tranquilo, dentro de casa a gente até tirava sarro dele porque era um menino muito calmo, tranquilo, ele era um menino muito maduro, ele até dava conselho para o irmão mais velho dele. Ele era trabalhador, começou a trabalhar muito cedo no pesado, tava trabalhando atualmente com o tio dele, ele era servente de pedreiro, era um menino honesto, estava estudando, tinha sonhos, era um menino muito caseiro, não saia de casa para nada, se eu saia, chamava ele pra ir junto ele não ia.”

A mãe reforçou que o filho era carinhoso, dentro de casa e com os amigos.

“Chegava do trabalho deitava sujo na cama, no sofá, eu falava ‘filho vai tomar banho, lavar esse pé’, e ele ia dormir daquele jeito, acordava de madrugada ficava na televisão assistindo filme. Esse era o Bruno, carinhoso dentro de casa, os amigos dele era aqui dentro de casa, ou ele na casa dos amigos, não era de rua”.

Dona Carla, mãe do adolescente, relatou que antes do acontecimento com o Jovem, ele saiu para comprar um ingresso para o Reveillon. Ela também reforçou a troca de carinho entre os dois.

“Ele resolveu ir pra rua para comprar um ingresso para sair, foi a primeira vez, eu acho que ele nunca tinha saído pra rua, pra festa assim, ele era muito caseiro, tímido e vergonhoso , nem gostava de tirar foto, a gente ficava abraçando ele e eu falava ‘filho a mãe te ama’, e ele ‘mãe também te amo'”.

Na entrevista com a Repórter Joyce Mor, a mãe relatou que o menino poderia estar com medo, devido estar conduzindo a motocicleta e não ser habilitado, se tratando de um menor de idade.

“Como ele trabalhava muito, ele tinha muitos planos, ele começou a trabalhar depois que o pai dele faleceu, aí ele comprou o celular, comprou o computador, ele era muito seguro sabe, aí ele comprou essa ‘motinha’, então assim, eu acho que por medo de perder a conquista que ele tinha feito há pouco tempo. É uma coisa assim, como é um adolescente, não pensa, então assim, a primeira coisa dele era fugir, porque ele sabia que ele estava errado. Então ele pensou ‘vou fugir, vou correr, eles vão desistir’, eu não sei o que passou na cabeça dele, mas ele estava assustado.”

 

Carla falou sobre o amigo de Bruno, que estava no momento da ação dos Policiais, e contou que ambos estavam assustados, no momento em que a guarnição pediu para eles pararem.

“O amigo dele falou assim ‘ a gente ficou muito assustado, quando a Polícia falou pra parar, e o Bruno não parou, saiu correndo, e eles seguiram, perseguiram’. Mas assim, foi uma coisa muito rápida, porque não foi uma perseguição longa, foi ali da Unemat ali onde que aconteceu, foi uma coisa muito rápida”.

A mãe do adolescente Bruno, pede Justiça de esclarescimento, reforçando que não deseja nenhum mal a ninguem, nem a quem fez o ato.

“Eu não desejo mal para ninguém, nem para essa pessoa que fez o mal, que tirou a vida do meu filho, porque ele ceifou a vida do meu filho ele não vai mais voltar, mas eu quero só que se esclareça, que seja esclarecido, tudo o que aconteceu foi uma injustiça. Ele não fez nem um crime, ele não fez nada de errado, ele era uma criança, uma criança, tímida e inocente, carinhosa. Eu espero que a justiça seja feita, e vai ser feita”. Finalizou a mãe de Bruno

Confira em Vídeo o Relato da Mãe de Bruno, sobre a morte do Adolescente

O caso Bruno

Um Adolescente de 17 anos, foi morto, na tarde do dia 31 de dezemnbro, após acompanhamento tático feito por uma viatura da Polícia Militar, de Sinop. Ele chegou a ser socorrido pela guarnição da PM até o Hospital Regional, porém, o adolescente não resistiu ao ferimento, e veio a óbito na unidade hospitalar.

O adolescente é identificado como Bruno Eduardo Ranov Campos, de 17 anos.

No boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, às 18:51, os policiais explicam que, a equipe foi abordada por uma mulher na região central dizendo que havia acabado de ser assaltada por dois criminosos, em uma moto, com ‘escapamento barulhento’, sendo um de camiseta vermelha e outro de camiseta verde, e um deles armado com arma tipo pistola. Pelos relatos, ela informou que levaram sua bolsa com pertences.

Após iniciar diligência, no cruzamento entre a avenidas dos Ingás com Dom Henrique, a equipe deparou com suspeitos com a mesmas características e iniciaram acompanhamento. Foi solicitado apoio para outras viaturas e na avenida dos Tarumãs, conseguiram se aproximar dos suspeitos.

Mas, ao se aproximar deles, o carona colocou a mão na cintura, sendo assim o oficial de dia que estava na viatura efetuou um disparo contra o suspeito, impedindo que continuasse a fuga. Segundo as informações,  nenhuma arma foi localizada.

O adolescente foi socorrido pela viatura e chegou com vida na unidade hospitalar. A vítima tinha 17 anos, e morava na rua Alcides Faganelo, no bairro Boa Esperança, ainda de acordo com o documento da PM.

O caso foi registrado como, ‘morte por intervenção de agente do Estado’, e passa a ser investigado.

 

Pronunciamento da PM sobre o caso

Assista e confira o Pronunciamento da Polícia Militar de Sinop, sobre o caso do Bruno Eduardo Ranov, de 17 anos.

Confira a Matéria do Pronnunciamento da Polícia Militar de Sinop sobre o caso

Acesse: portal93/policia-militar-de-sinop-se-pronuncia-sobre-morte/ 

 

 

O portal 93 e a Rádio Hits Prime, agradece a equipe de Jornalismo da REAL TV, pela utilização do material para complemento desta Matéria, e reforça a parceria com o Jornalismo de qualidade da emissora!!!

 

Leia Também

Acompanhe outras notícias no Jornal Integração

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies