Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

SINOP: Justiça determina que Hospital Regional afaste grávidas do trabalho

A decisão abrange grávidas vacinadas ou não contra a Covid-19, e a multa para o caso de descumprimento é de R$ 1 mil por dia e por funcionária envolvida.

A Justiça do Trabalho determinou que o Hospital Regional de Sinop, afaste do trabalho presencial todas as grávidas que atuam na unidade de saúde. A decisão é liminar e atende a um pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Procurada pelo G1 MT a Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pelo hospital, disse que não foi notificada da decisão, mas que deve cumprir o que foi determinado pela Justiça do Trabalho. No total, seis funcionárias serão afastadas dos seus postos de trabalho.

A liminar da justiça prevê que as trabalhadoras grávidas fiquem afastadas das atividades presenciais, mas à disposição da unidade para fazer trabalhos em casa, sem prejuízo da remuneração mensal.

O MPT fez o pedido para liberação das gestantes por causa de denúncias que recebeu de funcionárias do hospital.

A decisão abrange grávidas vacinadas ou não contra a Covid-19 e a multa para o caso de descumprimento é de R$ 1 mil por dia e por funcionária envolvida.

Na tentativa de não promover o afastamento das funcionárias, a SES chegou a argumentar que elas estavam vacinadas com as duas doses contra Covid-19. No entanto, a defesa não foi aceita pela Justiça devido à incidência de morte de grávidas contaminadas pela Covid-19 no Brasil.

(Com G1MT)
SINOP: Justiça determina que Hospital Regional afaste grávidas do trabalho
Foto: Mayke Toscano | Secom-MT

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies