Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Jornalista é presa em bar com tornozeleira desligada

A jornalista que foi presa na terça-feira (12), por desacatar e agredir um Polícial Militar, foi presa novamente no mesmo bar, descumprindo ordem judicial e com tornozeleira eletrônica desligada

A jornalista Nildes de Souza, 37 anos, presa na madrugada de terça-feira (12) após agredir policial militar e se apresentar como filha de policial federal, porém, solta com medidas cautelares, foi presa novamente na noite desta quarta-feira (13), no mesmo bar da Praça Popular, onde toda confusão começou, em flagrante por descumprir ordem judicial e com a tornozeleira eletrônica desligada.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a jornalista foi reconhecida e denunciada. Uma guarnição se deslocou ao estabelecimento e flagrou a acusada consumindo bebidas alcoólicas.

Foi feita a abordagem, quando uma PM se aproximou, informou que ela (Nildes) estava descumprindo ordem judicial e por esse motivo seria ‘conduzida’ à delegacia.

Nildes se levantou e nesse momento foi verificado que a tornozeleira estava desligada.
A jornalista foi encaminhada à Central de Flagrantes, onde foi ouvida pelo delegado de plantão, autuada em flagrante por desobediência a decisão judicial sob perda ou suspensão de direito e colocada à disposição da Justiça.

A Jornalista já se encontra em liberdade.

Entenda o caso da Jornalista

Nildes foi presa, pela primeira vez, na madrugada de terça-feira (12), após jogar cerveja no rosto de um policial militar num bar localizado na Praça Popular, região nobre de Cuiabá.

Durante o fato, além de agredir fisicamente o militar com um copo de cerveja, ela ainda xingou e se apresentou como filha de um policial federal. A história e vídeos do fato viralizaram nas redes sociais, viraram memes e figurinhas, rendendo o título de ‘loira da federal’ à acusada.

As imagens mostram o momento em que o militar aparece conversando com ela, quando, em dado momento, a mulher joga cerveja no rosto dele.

Em seguida, o policial pula a grade do estabelecimento e corre atrás dela. Outros militares entram no local e também são agredidos por ela.

Ainda conforme as imagens, a agressora ameaça os militares. “Seus policiais de m***da. Meu pai é policial federal e vocês vão ver”, dispara. Porém, é imobilizada e presa.

De acordo com as primeiras informações sobra a acusada, ela seria formada em jornalismo e tem cerca de 22 boletins de ocorrência registrados contra ela pelos mais variados motivos, entre eles ameaça, lesão corporal, perturbação e injúria. Além disso, constam outros delitos como preservação de direito, atrito verbal, constrangimento ilegal e vias de fato.

(Com Repórter MT)

Leia Também –

Acompanhe outras notícias no Jornal Integração

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Open chat