Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Ferramentas ajudam impulsionar empresas na corrida digital

Na atualidade, investir no digital é essencial para se posicionar no mercado, gerando visibilidade e conexão com clientes que tem acesso a novas ferramentas.

Todos sabemos que hoje investir em tecnologia e inovação digital é indispensável para as empresas, especialmente porque cada vez mais o cliente tem acesso a novas ferramentas e meios de interação que também provocam uma mudança no seu comportamento de consumo.

Por isso as empresas, para ganharem visibilidade nessa nova realidade e manterem uma conexão mais efetiva e produtiva com seu público alvo, não podem ficar alheias às transformações, que ocorrem cada vez mais rápido no mercado, ou então ficarão para trás.

Mas para não ficar para trás não basta correr. É claro que, sim, correr, por conta do dinamismo do mercado, é preciso. Mas para correr, além de velocidade, é necessário ter fôlego. E, para ter fôlego, a saúde tem que estar em dia.

Se a saúde não estiver em dia, vai faltar fôlego, e se faltar fôlego até quem que saiu na frente pode ficar pelo caminho. E é exatamente isso o que ocorre com muitas empresas na corrida da transformação digital.

Boa parte das empresas, especialmente em virtude dos impactos da pandemia, teve que correr, e muito mais por uma questão de necessidade do que para dizer que entrou na corrida digital para ter um diferencial de mercado, pois essa foi a alternativa que permitiu a muitas delas resistir nesse período.

Contudo temos que lembrar que, passado o susto, a corrida digital pode se assemelhar muito mais a uma maratona de dezenas de quilômetros do que a uma prova de velocidade de cem metros. E é aí que o fôlego e a saúde se tornam tão ou mais importantes do que a velocidade.

E quando falamos em transformação digital, se a velocidade é indispensável para que a empresa não fique de fora das inovações, a saúde é essencial para que ela se mantenha com fôlego no mercado. E saúde, quando se fala em transformação digital, está diretamente relacionada às questões de segurança e privacidade.

Do mesmo jeito que hoje abraçamos cada vez mais, e com mais velocidade, uma cultura de digitalização, que não existia há poucos anos atrás, é preciso abraçar uma cultura de segurança digital, mas que ainda parece não ter a devida importância para a maioria de nós, embora muitos de nós mesmos já possamos ter, em algum momento, sido impactados ou diretamente prejudicados pela falta dela.

Mas, primeiro, é preciso destacar que falar em segurança digital e proteção de dados já não pode ser mais visto como um bicho de sete cabeças, do mesmo jeito que falar em comércio eletrônico, e pedir comida pelo celular, já não é mais, posto que abraçar o digital, mais do que um diferencial, se tornou praticamente uma obrigação.

Estamos falando de um efeito dominó, pois uma coisa puxa a outra, e no digital não existe verdadeira inovação que se sustente sem segurança. Se a balança pender mais para um lado do que para o outro, esse desequilibro pode ser fatal. Não existe velocidade que se mantenha quando a falta de ar bate.

 

É preciso conhecer e se prevenir diante dos riscos inerentes ao digital

Bons resultados no digital para os negócios também dependem de, mais do que acompanhar as tendências, procurar cada vez mais conhecimento sobre como se posicionar nele de maneira sustentável e segura, e saber encarar os riscos que inevitavelmente também estão presentes nesse maravilhoso universo de possibilidades.

Para tanto, é preciso identificar como fazer isso também com as medidas técnicas mais adequadas e com a adoção de políticas de gestão que privilegiem não só a “inovação a qualquer custo”, mas bem como uma cultura de segurança que proteja seu negócio dos riscos da era digital, para que a corrida da inovação não se descambe em uma sequência de tropeços.

Isso inclui estarmos cientes de que, do mesmo jeito que a inovação digital está cada vez mais presente no comércio em geral, a ameaça de incidentes também está, como se pode constatar cada vez mais pelo aumento dos crimes digitais e dos problemas relacionados a falhas de confiabilidade em sistemas e canais digitais de muitas empresas.

O digital é uma grande vitrine eletrônica, e demanda cuidado do mesmo modo que uma vitrine física, e se não fosse assim ninguém investiria em mecanismos de segurança em seus estabelecimentos, pois a mesma vitrine que atrai clientes também pode atrair pessoas mal intencionadas que, infelizmente, costumam visitar estabelecimentos em horários não usuais. E a mesma coisa acontece no meio digital.

Por isso não podemos ser ingênuos. A triste realidade é que ao mesmo tempo em que nos preocupamos e investimos em meios de tornar nossos estabelecimentos e casas mais seguros, pessoas mal intencionadas também estão pensando em muito mais outras formas de burlar esses mecanismos de segurança.

No meio digital não é diferente. Não existe sistema, site ou app 100% seguro, mas nem por isso vamos deixar de investir nessas inovações, pois isso também não faz sentido. O ponto é: não fazer isso de qualquer jeito, no impulso, só para não ficar para trás, e depois acabar ficando no meio do caminho.

 

O caminho para o crescimento sustentável na corrida digital

Para sobreviver e crescer no mercado de hoje as empresas precisam passar por um processo de transformação a fim de acompanhar uma tendência que tem se tornado mais do uma opção, mas um hábito da própria sociedade.

E tão importante quanto acompanhar essa tendência, essa corrida, é fazer isso de forma segura e consistente, pensando em soluções inteligentes que possam não só trazer as inovações para dentro da empresa com mais rapidez, mas que também sejam eficientes para proteger a própria empresa, seus clientes, colaboradores e parceiros dos riscos inerentes e dos tropeços que podem resultar em uma perna quebrada na corrida da transformação digital.

Toda empresa que está passando ou pretende passar por um processo de transformação digital precisa pensar muito mais do que em automatizar ou dar mais velocidade a seus processos: precisa também passar por uma mudança de cultura organizacional, com impactos, inclusive, em sua estrutura e na forma como a empresa se relaciona com recursos tecnológicos.

Qualquer ferramenta ou metodologia que a empresa adote nesse sentido deverá conduzir a empresa na jornada de transformação digital com inteligência e segurança, fôlego e constância. E isso, obviamente, demanda não só investimento em tecnologia, mas também uma verdadeira adequação de ferramentas e processos da empresa e, especialmente, capacitação profissional da equipe, incluindo seus gestores.

Desenvolver esse processo de transformação digital com inteligência e segurança fará com que a empresa avance cada etapa com confiabilidade interna e, consequentemente, com impactos positivos em sua credibilidade no mercado, especialmente junto a seus clientes.

Por isso, a própria regulação dessa corrida digital também não pode ser vista como empecilho, mas como um verdadeiro mecanismo de direcionamento que, quando posto em prática, trará para a empresa soluções concretas para lidar com toda a complexidade que envolve os diversos aspectos da corrida da transformação digital, desde o cuidado com a privacidade de seus clientes, a exemplo do que determina a Lei Geral de Proteção de Dados, até a defesa dos interessas da própria empresa, por meio do estabelecimento de um ambiente tecnológico que garanta a integridade e segurança de seus processos, o que certamente vai se refletir em bons resultados para a empresa nos mais diversos setores.

Uma boa gestão e condução do processo de transformação digital de uma empresa, de forma inteligente e segura, demostrará o quanto ela tem maturidade e condições de avançar e ter sucesso nessa corrida, estando sempre preparada para acompanhar as tendências e atender às novas demandas do mercado, colocando-se e se mantendo à frente de seus concorrentes sem perder performance, satisfazendo assim não só requisitos legais e exigências de mercado, mas também conseguindo alcançar de maneira sustentável suas próprias metas e objetivos, e ir cada vez mais longe.

 

Ferramentas ajudam impulsionar empresas na corrida digital 2
Dr. Pedro Moura Araújo, advogado especialista em proteção de dados e crimes digitais. (Foto: Marcelo Jhonnes / 93 FM)

Pedro Moura Araújo – Advogado | OAB-MT 28.139/O                                                                                            E-mail: contato@pedromouraaraujo.com

 

O Crescimento Dos Crimes Virtuais E O Desafio Da Inovação

Os crimes virtuais têm crescido consideravelmente no mundo inteiro, o que preocupa muitas pessoas e também empresários que, com o desafio da inovação tecnológica, precisam colocar suas marcas em evidência no mundo digital.

Veja a seguir um artigo especial, escrito pelo advogado Dr. Pedro Moura Araújo, sobre“O crescimento dos crimes virtuais e o desafio da inovação e proteção de dados numa economia digital pós pandemia”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies