Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Em 2 semanas 8 mortes são registradas em Sinop e Delegado aponta possível relação com facção

Em duas semanas oito homicídios são registrados em Sinop

0 80

Nas últimas duas semanas, foram registrados oito mortes na Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa, da Polícia Civil. Além dos homicídios, um homem foi encontrado morto com indícios de suicídio, no Rio Teles Pires, e uma ossada humana foi localizada nesta segunda-feira (6).

Do total, até o momento, dois homicídios já foram elucidados pela Polícia, sendo um deles, sobre um homem que foi encontrado morto à pauladas, onde três pessoas foram presas pela Polícia Militar.

O crime registrado contra à criança, de 11 anos, ainda não foi esclarecido mas a Polícia está trabalhando nas investigações, para apurar o que teria motivado o disparo da arma de fogo, que matou o garoto. A informação é de que o pai da vítima estaria foragido, podendo ter, supostamente, alguma ligação com o crime.

Em entrevista à 93 FM, o delegado do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), Dr. Bráulio Junqueira, disse que a criança não era o alvo do disparo e que, possivelmente, o alvo seria o pai.

“Tirando a criança, que deu uma repercussão muito negativa e grande na cidade, ela não era o alvo, o alvo era o pai dela (da criança), inclusive ta foragido. Também teve o caso dos primos que se esfaquearam. O que a gente pode constatar é que, tirando esse caso específico dos primos, quase todos os crimes relacionados com o tráfico de drogas, com exceção à criança, mas vamos colocar como sendo o pai dela”, disse o delegado.

Delegado Regional fala sobre homicídios registrados em Sinop
Imagem ilustrativa de sirene de Polícia. (Foto: Reprodução)

De acordo com o delegado, os crimes podem ter ligação diretamente com facções e organizações criminosas, que exigem supostamente uma porcentagem na venda de entorpecentes, por seus membros.

“O que vem acontecendo aqui na cidade, é que essa organização, eles meio que dominaram a situação do tráfico de drogas e exigem, além da filiação, que seja paga uma taxa pra eles. E quando não é paga essa taxa e a droga é vendida sem o consentimento, e não é repassado nada, vem uma ordem pra executar, é o que chamam no mundo do crime”, finalizou o delegado, dizendo que é utilizado o termo de ‘cabritagem’.

Segundo o delegado, a maioria dos criminosos que comandam as facções já estão presos, porém é necessário provas para que possa ser realizada a detenção dos suspeitos de executarem os crimes.

“A maioria de quem chefia já ta preso, mas continuam tendo acesso e passam informações. Nós já temos informação, já temos conhecimento de quem ta determinando essas mortes, esse cidadão ta solto, ele é foragido e tem vários mandados de prisão. A ordem nós sabemos de quem ta vindo, agora a gente precisa somente coletar provas para chegar nos executores efetivamente que cumpriram a ordem da morte desse cidadão ai, que tá foragido”, concluiu Bráulio.

A Polícia Judiciária Civil continua com os trabalhos investigativos, para chegar ao esclarecimento dos crimes registrados em Sinop. O trabalho pode ser realizado com apoio das demais forças de segurança, como a Polícia Militar e também a população, através de denúncias.

Foi disponibilizado um telefone para denúncias, onde o cidadão pode ligar ou mandar mensagem de WhatsApp, sem se identificar. O número do celular para denúncias é (66) 9 9994-5837, ou o fixo (66) 3532-0067.

 

É possível acompanhar a entrevista completa no áudio abaixo, feita pelo repórter Ednaldo Lobo.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies