Ouça a Rádio PRIME FM Ao Vivo

Assista a Prime FMOuça a Prime FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Defensoria pede que dados da Covid-19 sejam mais claros e boletim é alterado

Em ofício protocolado na sexta-feira passada (29), a Defensoria Pública solicitou que a Prefeitura de Sinop divulgue de forma mais transparente os casos de Covid-19 no município; dados da Prefeitura não batem com informações repassadas pelo Hospital Regional de Sinop.

A Defensoria Pública de Mato Grosso apontou subnotificação de casos do novo coronavírus em Sinop e solicitou à Prefeitura transparência e publicidade na divulgação dos dados referentes à pandemia de Covid-19 no município, sob pena de afronta à moralidade administrativa, passível de punição por ato de improbidade administrativa.

Em ofício à Prefeitura, protocolado na última sexta-feira, dia 29 de maio, o Núcleo de Sinop da Defensoria Pública constatou que, apesar do boletim informativo – ( do dia 28 de maio – um dia antes do encaminhamento do ofício) – municipal informar a existência de 53 casos confirmados da doença, sendo três em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dois óbitos e sete suspeitos no dia anterior (28), a diretoria do Hospital Regional de Sinop comunicou que havia sete leitos de UTI e cinco leitos comuns (enfermaria) destinados a pacientes com Covid-19 já ocupados na unidade, números incompatíveis com os divulgados pelo município.

“A Prefeitura não está contabilizando eventuais pacientes que não sejam residentes de Sinop. Isso lança uma sensação errônea de que o município não está prestes a atingir a lotação máxima dos leitos, tanto de enfermaria quanto leitos específicos para Covid-19” afirmou o defensor público Leandro Torrano.

Diante dos fatos, a Defensoria Pública recomendou que a Prefeitura divulgue o número total de casos suspeitos, com sintomas do vírus, mas sem a realização do teste, além do número de casos suspeitos testados via Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT) ou laboratórios particulares, incluindo os testes rápidos, pendentes de confirmação.

Também foi requisitada a divulgação do número de pessoas (suspeitas e confirmadas por qualquer forma) em isolamento domiciliar, internadas em enfermaria e em leitos de UTI, incluindo as oriundas de outras cidades, número de óbitos com suspeita ou confirmação de Covid-19, além dos casos curados e de pacientes diagnosticados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), incluindo os óbitos.

“Solicitamos a divulgação de quantas pessoas estão internadas em leitos de enfermaria, sejam elas residentes ou não de Sinop, quantos estão em leitos específicos para Covid-19, entre outros dados, colocando quesitos para prestarem informações, recomendando que o informativo epidemiológico seja divulgado com todos os dados”, declarou Torrano.

Defensoria pede que dados da Covid-19 sejam mais claros e boletim é alterado 3
Defensoria Pública Sinop – Só Notícias

O ofício cita que “diante de tais inconsistências, há fortes indícios de omissão na divulgação dos dados reais da doença no município de Sinop. O documento também menciona o item 32 da Resolução n°. 01/2020 da Comissão Interamericana de Direitos Humanos e o Comunicado de Imprensa n°. 78/2020, recém-editado pela 9ª Relatoria Especial para Liberdade de Expressão da mesma instituição, que dispõem sobre o dever dos Estados em assegurar informação pública no contexto da pandemia de coronavírus.

A Defensoria Pública enviou ainda oito questionamentos à Prefeitura de Sinop sobre a divulgação dos casos de Covid-19 no município, requisitando resposta em até 48 horas. O prazo expirou nesta terça-feira (2).

Outro lado

Desde o sábado, dia 30 de maio, o boletim divulgado pela secretaria municipal de Saúde em Sinop apresenta novos dados do coronavírus no município. Eles passam a ser descritas nos materiais: 01) testes rápidos; e, 02) configuração casos suspeitos em geral.

Conforme o secretário de Saúde, Kristian Barros, participou do Jornal da 93 na manhã desta quarta-feira (3) para explicar essa alteração na divulgação dos dados.

De acordo com Kristian, após o credenciamento de laboratórios particulares de Sinop junto ao Lacen, para realizar esse tipo de teste rápido, inclusive o RT-PCR, houve um aumento significativo nas notificações, entretanto, as informações que deveriam ser repassadas para a secretaria não estavam alinhadas da maneira correta.

“Depois de alguns estudos e análises junto a Secretaria Estadual, reformulamos o boletim para poder estar informando. Houve a liberação dos laboratórios, então o paciente pode buscar o laboratório particular. No início  não havia essa liberação então os dados estavam mais simples, até de serem explicados. Após a liberação houve um boom de procura para realizar os testes rápidos, porém houve uma desinformação entre laboratório e secretaria, entre hospitais particulares e secretaria, até esse alinhamento acontecer de maneira certa e correta, houve esse atraso, e aí a reformulação dos dados para poder passar para a população”, disse durante a entrevista.

Barros disse que não há motivos para que a secretaria subnotifique os dados. “Aliás, se eu notifico com mais força, talvez isso também mostre a população que não é uma brincadeira essa doença. Tem muita gente achando que não é tanto assim, que a doença não tem essa gravidade. Então não há necessidade e nenhum interesse da secretaria em subnotificar”, complementa.

Conforme o boletim divulgado na noite dessa terça-feira (2), 3 pessoas se recuperaram da doença Covid-19 em Sinop nesta terça-feira (2), De acordo com o boletim divulgado nesta noite, subiu para 34 o número de pacientes recuperados, na segunda esse número era 31.

Os casos confirmados não tiveram alteração, ou seja, permanecem os 61. Dos infectados, 4 estão internados, sendo 2 em enfermaria privada e 2 em UTI do Hospital Regional de Sinop, outras 20 pessoas estão em isolamento domiciliar. A cidade contabiliza três óbitos.

Defensoria pede que dados da Covid-19 sejam mais claros e boletim é alterado 4
Boletim divulgado nessa terça (2) – Foto: Divulgação Prefeitura de Sinop

Sobre a solicitação da Defensoria Pública para que o município divulgue não só o número de pacientes no Hospital Regional que são de Sinop, o secretario afirmou que essas informações quem tem que repassar é a Secretaria Estadual. “A secretaria municipal ela traz dados do município, a secretaria estadual traz dados do estado. A gente não tem essa prerrogativa para estar divulgando casos do estado. Lembrando que o Hospital Regional é um hospital do estado, então é de competência do estado dizer o que está acontecendo lá dentro”, concluiu.

Assista a entrevista com o secretário a parti do minuto 28:

Apreensão de 600 trouxas e 17 tabletes de maconha

Polícia apreende 600 trouxas e 17 tabletes de maconha em SinopINSCREVA-SE NO CANAL https://www.youtube.com/radio93fmoficial

Gepostet von 93fm am Mittwoch, 3. Juni 2020

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies