Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

Clareamento natural e odontológico, qual o melhor a recorrer

A procura por procedimentos estéticos odontológicos tem aumentado nos últimos tempos, sendo os métodos para resgatar a cor e o brilho dos dentes os mais desejados. No entanto, a dúvida permanece: entre o clareamento natural e odontológico, qual é a melhor opção?

Por se tratar de um procedimento não invasivo e proporcionar resultados satisfatórios rapidamente, os tratamentos de branqueamento dental têm sido muito populares, em todas as faixas etárias. 

Mas antes de realizar qualquer procedimento, é preciso conhecer os riscos e benefícios de todos eles. 

Assim, é possível alcançar a beleza concomitantemente com a saúde e segurança dos dentes.

O que é o clareamento dental?

Os dentes podem adquirir o aspecto amarelado ou manchado por diversos fatores, desde os hábitos alimentares e o cuidado com a higienização até o uso do aparelho dental invisivel – ou qualquer outro acessório ortodôntico – bem como vícios em bebidas e/ou cigarros.

clareamento natural ou odontológico

Esses escurecimentos podem ser mais superficiais ou mais profundos, em especial quando o paciente tem problemas com ranhuras e trincos no esmalte dentário.  Desta forma, os métodos e resultados devem variar de acordo com cada caso. 

Independentemente da técnica utilizada, todos os tipos de clareamento dental são feitos com a aplicação de um agente branqueador – como o peróxido de hidrogênio –, em diferentes níveis de concentração. 

Assim, além de promover a beleza do sorriso, as vantagens do clareamento natural e odontológico incluem:

  • Baixo custo;
  • Menores chances de efeito colateral;
  • Exige manutenção menos frequente;
  • Melhora da autoestima; 
  • Apresenta resultados rápidos.

Clareamento Natural ou odontológico, qual é a melhor opção?

Existem diversos tipos de procedimentos que podem ser utilizados para recuperar a cor original dos dentes, mas é muito importante tomar cuidado com a segurança de cada meio empregado.

Como todo clareamento envolve componentes químicos, sejam eles obtidos de forma natural ou não, o tratamento realizado incorretamente pode causar danos permanentes ao dente e à saúde bucal.

Por isso, todo tipo de intervenção odontológica deve ser acompanhada de um dentista de confiança.

Clareamento natural

Com o crescimento do interesse no branqueamento dental, logo se iniciaram as receitas de tratamentos de clareamento natural. 

Contudo, ainda que sejam utilizados apenas materiais culinários, os processos à base de bicarbonato de sódio, vinagre ou limão são altamente contraindicados.

Isso porque, a combinação desses elementos é extremamente corrosiva e causa a eliminação do esmalte dentário – camada mais dura que serve para a proteção –, deixando os dentes expostos.

Além disso, essa composição pode irritar os tecidos moles da boca, provocando infecções gengivais, sensibilidade, perda das papilas e até ocasionando a retração gengival permanente, o que mostra o perigo de tentar realizar o clareamento natural. 

Clareamento caseiro

Essa técnica é realizada pelo próprio paciente, mas com a supervisão do dentista. O profissional disponibilizará um kit para o tratamento caseiro, e com a ajuda de uma moldeira de silicone, confeccionada sob medida, o gel clareador será aplicado nos dentes.

O procedimento deve ser repetido diariamente por trinta minutos, durante três ou quatro semanas. 

Essa é a forma mais demorada de alcançar os efeitos desejados, mas por ser mais prolongado, o gel atinge os tecidos mais internos do dente, o que faz com que o resultado dure por mais tempo e, também, é mais seguro e indicado do que o clareamento natural.

Clareamento dental natural

Normalmente, antes da aplicação da lente de contato dental, o dentista tende a recomendar esse tipo de branqueamento dos dentes, principalmente para alcance dos melhores resultados.

Clareamento odontológico

Os procedimentos realizados em consultório costumam ser mais rápidos – podendo demorar apenas três sessões para a conclusão de todo o tratamento –, e mais seguros, ao contrário do clareamento natural. 

Pois ainda que seja utilizada uma maior concentração do gel clareador, o dentista utilizará uma proteção gengival que dificulta as irritações e inflamações.

Assim, saber quanto custa um clareamento dental pode variar de acordo com os métodos aplicados. O dentista pode usar lasers, led ou luz ultravioleta para potencializar o resultado e ajudar a atingir as camadas mais internas do dente.

No entanto, ainda sim, esse tipo de tratamento tem menor durabilidade se comparado com o kit caseiro. Independentemente dos métodos escolhidos,  os resultados vão variar de acordo com a tonalidade natural dos dentes e com os hábitos alimentares. 

Por isso, pode ser que após o tratamento o paciente tenha que passar até 30 dias sem comer alimentos muito pigmentados como café, vinho, chocolate e chás.

Quem não deve realizar o clareamento?

Como o clareamento natural e odontológico é um procedimento cosmético não invasivo, possui poucas contraindicações, sendo que elas se aplicam a pacientes gestante ou que possuam doenças bucais ainda em tratamento como placas bacterianas, tártaro e cáries.

Se a pessoa sofre com a sensibilidade, possui gengivas muito sensíveis ou faz tratamento ortodôntico com aparelhos fixos, também não deve seguir com o clareamento.

Já quem utiliza o aparelho invisivel móvel ou o fixo lingual, pode seguir com o branqueamento concomitantemente com o tratamento de alinhamento dos dentes. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies