Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM

Segundo turno de votação da reforma da Previdência vai ser em agosto

0 10

A votação do segundo turno da reforma da Previdência ficou para o segundo semestre, depois do recesso parlamentar. Com as mudanças propostas, a economia vai ser menor que o previsto pelo governo.

Com a aprovação no plenário, o texto da reforma da Previdência voltou na noite de sexta-feira (12) mesmo para a comissão especial. A redação foi ajustada com as sugestões de mudanças aprovadas. Teve discussão e votação nominal: 35 votos a favor e 12 contra.

Confira as informações com o nosso correspondente de Brasília, Paulo Otaran:

O primeiro turno da reforma da Previdência está encerrado. A reforma aprovou idade mínima de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens com 15 anos de contribuição, recebendo 60% do benefício.

Quatro ementas e destaques foram aprovados e mudaram pontos do texto principal. Com algumas exceções que privilegiaram algumas categorias, alguns profissionais poderão se aposentar mais cedo como professores. A idade mínima reduziu para as mulheres, 52 anos; e para os homens, 55 anos.

Uma alteração também privilegiou policiais federais, rodoviários federais, ferroviários federais, policiais civis do Distrito Federal, policiais legislativos, agentes socioeducativos e agentes penitenciários federais. A mudança valerá para quem já estiver trabalhando. Homens poderão se aposentar aos 53 anos e mulheres aos 52 anos.

A expectativa do governo era economizar nos próximos dez anos R$ 1 trilhão, mas, com as alterações, esse valor será menor. O secretário de Previdência, Rogério Marinho,que acompanhou a votação, disse que o resultado é satisfatório.

“A ideia é que nós próximos cinco, seis dias a gente tenha esses números, mas nós estamos estimando que os números vão ficar próximos justamente de R$ 900 bilhões”.

O recesso do Congresso vai começar no dia 18 de julho e os parlamentares vão voltar ao trabalho no dia 1º de agosto. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse neste sábado (13) que houve desorganização por parte do governo e, por isso, o melhor foi deixar o segundo turno para depois do recesso. E que acredita que não há risco de perder votos.

“Quando a gente sinalizou que não ia votar o segundo turno na próxima semana, os próprios partidos de esquerda diminuíram a obstrução. Nós conseguimos fechar tudo ontem, o que foi positivo, e acredito o seguinte: se o plenário deu 379 votos sem o governo com força para fazer pressão nos deputados, pedindo apoio, pedindo voto porque não há governo de coalisão, eu não vejo muitos riscos de a gente perder voto até agosto. Até a primeira semana de agosto”.

A reforma da Previdência deve ser pautada para o dia 6 de agosto. Na votação também são necessários pelo menos 308 votos dos 513 deputados para aprovar o texto. Mas tudo deve andar bem mais rápido, porque agora as alterações que podem ser feitas são apenas para tirar partes do texto.

Aprovada em segundo turno, o trabalho passa a ser do Senado. O texto vai passar pela Comissão de Constituição e Justiça e depois vai para o plenário. A votação também será em dois turnos. Serão necessários pelo menos 49 votos a favor, dos 81 senadores.

A expectativa do governo é que as votações ocorram em setembro. Se houver modificação no Senado, a parte alterada volta para a Câmara. (Do Jornal Nacional)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

Politica de Privacidade & Cookies
Seja bem vindo!
Powered by 93FM