Rádio 93FM
Com você onde você for.

Ouça a Rádio 93FM Ao Vivo

Assista a Rádio 93FM Ouça a Rádio 93FM

Ouça a Rádio 93FM



Assista a Rádio 93FM

MP exige que Mendes faça decreto com medidas mais restritivas

‘Não venha com um decreto que seja apenas recomendações para as prefeituras do Estado. Exigimos um decreto impositivo e com medidas que possa combater a transmissão do vírus’. Disse o procurador, que não descarta entrar com ação, pedindo Lockdown no estado.

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges, exigiu um decreto impositivo por parte do governo Mauro Mendes (DEM), com medidas mais restritivas aos 141 municípios de Mato Grosso.

A exigência fez com o que Mauro Mendes anulasse um decreto que havia publicado na tarde desta quarta-feira. Um novo decreto deverá ser anunciado nesta quinta-feira (25).

‘Não venha com um decreto que seja apenas recomendações para as prefeituras do Estado. Exigimos um decreto impositivo e com medidas que possa combater a transmissão do vírus’, disse Antônio Borges.

O chefe do Ministério Público ainda não descarta ingressar com uma ação na justiça para que seja decretado lockdown em Mato Grosso. ‘Se o decreto não for impositivo e não trouxer medidas efetivas que interrompam a proliferação da covid-19, nós ingressaremos com uma ação contra o Estado e contra os municípios para que se cumpra um distanciamento social efetivo’, afirmou.

Mauro Mendes pretende retomar a volta da escala de classificação de risco, com níveis ‘baixo, moderado, alto e muito alto’. Esta classificação se dará após análise dos dados de crescimento da contaminação, na taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTIs para a doença na rede pública e também pelo número de casos ativos.

As novas medidas serão adotadas após a Assembleia ter rejeitado o projeto de Lei de Mendes,  que previa a implantação de lockdown via antecipação de 5 feriados e que iniciaria a partir da próxima sexta-feira (26). Porém, após pressão do setor empresarial, os deputados rejeitaram o projeto de Mendes, com medo da repercussão e do desgaste político.

 

Reunião

José Antônio Borges, chegou a se reunir virtualmente com vários segmentos e representantes dos setores do comércio e indústria do Estado na tarde de ontem.

Os representares solicitaram que o MP não peça a implementação de um lockdown judicialmente, alegando que as empresas e lojas estaria cumprindo as medidas de biossegurança.

Para o setor empresarial, a contaminação em massa da covid, estaria ocorrendo nos fins de semana, com festas clandestinas e passeios em ‘beira de rios’.

Os empresários apresentaram algumas sugestões, como a proibição de venda de bebidas, conhecida como ‘lei seca’, por 15 dias, a redução da frota em 50% do transporte público, policiamento ostensivo para evitar aglomerações, investimentos na testagem e tratamento precoce, adoção de medidas como trabalho em turnos e férias coletivas.

Participaram da reunião os representantes da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio), Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado (Facmat), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MT) e Federação das CDLs de Mato Grosso (FCDL-MT).

(Com Gazeta Digital)

Leia também – Prefeito De Sinop Assina Rescisão De Contrato Dos Radares

Acompanhe outras notícias no Jornal da 93FM 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. AceitoLeia Mais

Politica de Privacidade & Cookies